Submissão no sexo

7 Dicas de Prazer Com o Bondage

Existem vários motivos que levam as pessoas a buscarem novas maneiras de sentir prazer na hora de ter relações sexuais. Após se sentirem íntimos e confiantes em relação ao sexo, muitos casais decidem se aventurar por novas fantasias e técnicas para não deixar o relacionamento e a vida sexual caírem na rotina, ou simplesmente as pessoas têm curiosidade ou fantasias que querem realizar.

As melhores experiências sexuais normalmente acontecem quando se pode usar todos os sentidos, no entanto, se você deixa de fazer o uso de algum sentido, como a visão ou toque por exemplo, acaba aumentando drasticamente os outros sentidos, e é aí que entra a prática da Bondage.

O que é a prática da Bondage?

Bondage é um tipo de fetiche que consiste basicamente em amarrar e imobilizar consensualmente o parceiro, podendo haver ou não a penetração como ato sexual.

Embora normalmente esteja relacionado ao sadomasoquismo, não necessariamente este fetiche é algo sadomasoquista, pois ele pode ser visto apenas como uma parte do sexo em conjunto com outras técnicas BDSM.

BDSM significa Bondage e Disciplina, Dominação e Submissão, Sadismo e Masoquismo, e quem a pratica, busca o prazer sexual através do poder e submissão da outra pessoa.

Os praticantes da Bondage afirmam que com apenas alguns adereços e um pouco de criatividade, você poderá criar encontros eróticos inesquecíveis.

Veja agora as 7 dicas para sentir prazer com esta técnica.

Certifique-se de que tanto você como seu parceiro se sentem confortáveis

Não são todas as pessoas que se sentem confortáveis com experiências sexuais consideradas “diferentes” pela sociedade.

Para que isso não seja um problema na hora H, comece a pensar e fantasiar com a situação se colocando no papel tanto da pessoa submissa como no da dominadora. Veja como se sente e se realmente estaria confortável com a situação. Peça para o seu parceiro fazer a mesma coisa.

Durante o período inicial da prática, você poderá começar de uma maneira mais sutil, como um teste, e para isso você pode fazer algumas coisas, como por exemplo pedir para que seu parceiro feche os olhos durante a relação sexual, e diga que se ele abrir enquanto vocês transam irá parar, ou faça um strip tease e não permita que ele te toque, para que desta maneira vocês saibam como se sentem em ralação ao fato de um dominar e o outro ser dominado.

Comece com uma pena

Na hora de começar a praticar Bondage, uma dica é começar literalmente com uma pena, é algo simples e fácil.

O mais interessante quando se trata do bondage, do submisso e dominado, é que um não possa se mover ou lutar contra os seus impulsos sexuais, e o outro sinta prazer no poder que tem sobre a outra pessoa.

Quando as pessoas estão em ambas condições, é uma oportunidade única para experimentar uma grande variedade de toques sensuais usando penas, gelo, calor, tecidos como a seda, língua, dedos, brinquedos sexuais, etc.

Penas ou tecidos de seda se tornam ferramentas super sensuais quando usadas nesta situação. Agradam, excitam e fazem com que os neurotransmissores fiquem loucos quando esses objetos entram em contato com a pele.

Estar amarrada e ter uma pena ou um lenço de seda passando pelo seu corpo é algo que pode ser muito perverso.

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, praticar o bondage não se trata de violar a outra pessoa enquanto ela está imobilizada. A “arte” de brincar de dominante e dominador envolve provocações, cócegas, lambidas, chupadas, e o que a criatividade e o parceiro permita.

Sexo Oral durante o Bondage

A língua é algo incrível que pode trazer sensações maravilhosas quando usada no pescoço, orelha, face, peito, boca e, claro, no clitóris ou no pênis.

Enquanto a pessoa assume o papel de dominante, é essencial que ela use a língua para despertar sensações no parceiro. Beijar, lamber e chupar o submisso é uma necessidade.

Quando ocorre o sexo oral durante a prática desta técnica, o submisso se sente vulnerável e impotente para parar a sensação do prazer, e isso é algo excelente.

Para apimentar ainda mais o sexo oral, a pessoa pode usar géis que de repente esquentam, por exemplo, ou gelo.

Vendas

Uma das formas de aguçar o sentido do parceiro é tapando a sua visão, pois como foi dito anteriormente, quando a pessoa deixa de fazer o uso de algum sentido, ela acaba aguçando os outros.

O uso da venda é algo simples e muito usado durante a prática de bondage, pois o dominado não poderá ver nada que o dominante estará fazendo ao seu lado.

Velas aromáticas são uma ótima pedida para este momento, já que o olfato estará ainda mais aguçado.

Brinquedos

Uma das coisas que faz com que o dominante sinta prazer estando nessa situação é sentir poder em inventar novas formas de prazer para o parceiro, e muitas vezes eles usam os brinquedos eróticos para conseguir.

A maioria deste tipo de brinquedo faz algum tipo de ruído quando estão ligados, e quando o submisso escuta este “zumbido” ele começa a sentir uma certa emoção e angústia antecipadamente, que é extremamente evidente para o dominante.

Mãos atadas

Amarrar o parceiro é um clássico do bondage; isso o deixa totalmente imobilizado e totalmente nas mãos do dominante, porém é importante tomar alguns cuidados para que ele se sinta confortável e também possa aproveitar o momento.

Certifique-se de que ele estará em uma posição confortável, e nunca use linhas nem barbante, pois eles cortam a pele, e podem machucar seriamente.

O mais aconselhável são os produtos fabricados especialmente para este tipo de situação, ou uma corda de poliéster, que pode ser encontrada em lojas de material de construção. Outra ideia é usar lenços, inclusive os de seda ou cetim, que têm um toque suave.

Cuidado com os tipos de nós, para que na hora de soltar o parceiro eles saiam com facilidade, e lembre-se de mudar a posição dele de meia em meia hora, e não apertar muito as cordas para evitar problemas de circulação.

Nunca ultrapasse o limite da dor permitido, e não se esqueça que ambos devem sentir prazer!

Shibari

É um verbo japonês que significa amarrar ou ligar, porém também é uma técnica de amarração com origem neste mesmo país, que é considerada uma forma de arte. Essa técnica é bastante utilizada pelos praticantes de bondage, já que, além de provocar a excitação pelo fato da mulher estar amarrada, ela é visualmente muito bonita.

Quando feita da maneira correta, ela endurece os seios das mulheres, e a corda acompanha as curvas naturais do corpo. 

Lembre-se de tomar todas as precauções necessárias para que você e seu parceiro possam ter o máximo de prazer e o mínimo de desconforto durante a prática do bondage!

Você já experimentou realizar a fantasia do bondage com o seu parceiro? Como foi essa experiência? Você pelo menos tem vontade de experimentar? Comente abaixo!

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (17 votos, média: 4,59 de 5)
Loading...

RECOMENDADOS PARA VOCÊ

8 comentários

  1. Adorei as dicas..Com certeza vou segui-las quando eu tiver com alguém..Delicia

  2. Eu faço sempre isso, procuro leva-la a loucura.
    Estigo ao máximo e não faço a penetração por tortura, fico no oral e toques com os dedos.
    Por fim, me masturbo e gozo em cima dela, na cara, na barriga ou seios.

  3. Se todo homem soubesse oq uma mulher quer viria essa matéria.

  4. Se for pra praticar sexo oral em mim, então sim, eu deixaria meu namorado me amarrar à vontade, puxar meu cabelo, e me chupar todinha… falo isso porque o sexo oral com ele é horrível, ele não sabe fazer sexo oral que preste.. já traí ele com outros homens (mas não pra transar, apenas para fazer sexo oral em mim), porque simplesmente meu namorado não gosta muito de fazer sexo oral em mim, ele diz que preferia fazer sexo oral em um pênis que uma vagina, ele diz que vagina é ruim, que tem cheiro forte, que é homem e que não gosta muito de fazer sexo oral em vagina. As explicações dele são tantas que estou quase que terminando o relacionamento. O dia em que eu encontrar um homem que não tenha medo de praticar o sexo oral em uma mulher com vontade mesmo, eu faço até sadomasoquismo pra esse homem (rsrsrs)

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*