Casal de conchinha

Dormir de Conchinha Alivia o Estresse, Diz Pesquisa

Teve um dia de cão no trabalho, chegou em casa super estressada, sem vontade de bater papo ou ficar agarradinha com o amado na cama ou no sofá e nem deu papo para o maridão?

Pois saiba que se você tivesse feito o contrário e passado um tempinho juntinho com o seu amor, dormindo de conchinha, todo esse estresse poderia ter sido aliviado. 

O fato foi identificado por meio de uma pesquisa realizada pela Universidade de Pittsburgh, nos Estados Unidos. Os cientistas acreditam que dormir ao lado de outra pessoa ajuda a diminuir os níveis do hormônio do estresse – o cortisol – e estimula a sensação de segurança e proteção.

Isso porque com o corpo relaxado, o organismo não produzirá tanto cortisol, tendo em vista que o hormônio é liberado em situações de risco, para deixar o corpo alerta por conta de um perigo iminente. 

E não é só isso. Dormir de conchinha não só ameniza o estresse, como também incentiva a produção de ocitocina – um hormônio que também é liberado durante a atividade sexual e que combate inflamações e melhora o funcionamento do sistema digestivo.

Existem também evidências de que esse hormônio faz bem ao coração. Um estudo feito pela Universidade da Carolina do Norte, nos Estados Unidos, mostrou que mulheres que recebiam mais abraços e, dessa maneira, tinham maiores níveis de ocitocina, apresentavam menor pressão arterial e frequência cardíaca.

O Daily Mail entrevistou um cientista que estudou o papel da ocitocina na saúde, o Dr. David Hamilton, que falou sobre a relação do hormônio com a saúde do coração: “De fato, a ocitocina é um remédio natural para a angina. O medicamento para a angina é basicamente óxido nítrico, que expande os vasos sanguíneos. A ocitocina ajuda o organismo a produzir sozinho o óxido nítrico.”

Angina é um termo médico usado para se referir a dor, especialmente à dor ou ao desconforto torácico. Ela é causada pelo estreitamento das artérias que levam o sangue até o coração.

O Daily Mail também conversou a pesquisadora responsável pelo estudo da Universidade de Pittsburgh e professora-assistente de psicologia e psiquiatria da instituição, Wendy Troxel, que explicou que a ocitocina tem uma espécie de efeito espiral, como se viciasse as pessoas.

De acordo com Wendy, quanto mais contato físico alguém tem, mais ocitocina produzirá, o que fará com que ela queira ter mais contato físico, e assim esse esse efeito segue em frente. 

Ela ainda ressaltou que dividir a vida com outra pessoa e ter um relacionamento feliz com ela é algo que realmente pode fazer bem à saúde: “Existe uma extensa literatura mostrando que pessoas casadas – casadas e felizes, particularmente – vivem mais, de maneira mais feliz e mais saudável do que seus colegas que não são casados ou que são casados e infelizes.”

Fontes como referência:

Você já sabia que dormir de conchinha alivia o estresse? Pretende passar a fazer mais isso com seu parceiro? Comente abaixo!

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

2 Comentários

  1. Curtir novas aventuras com pessoas que tem
    As mesma vontades

  2. Gostoso curtir coisas novas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *