Mulher tirando selfie

As Selfies Atrapalham o Relacionamento?

Um estudo recente realizado por Daniel Halpern, especialista em mídia social e digital e professor da Pontifícia Universidade Católica do Chile, analisou a relação entre a qualidade das relações e a tendência ou não dos membros do casal de postar selfies em redes sociais.

A conclusão: as selfies não ajudam a fortalecer o vínculo sentimental.

De acordo com esta pesquisa, existem dois motivos que explicam esse fenômeno.

O primeiro é o ciúme. Tanto o fato de mostrar a intimidade, não apenas fotografando a si mesmo, mas retratando a vida diária com os comentários e interações públicas – às vezes inoportunas e pouco educadas – geram um aumento no estado de alarme da pessoa que não postou a imagem.

Os resultados de trabalho de pesquisa de Halpern mostraram que o ciúme no casal e consequentemente os conflitos resultantes desse ciúme aumentam paralelamente conforme um dos membros publica mais selfies nas redes sociais.

O segundo motivo baseia-se nos dados da pesquisa, e também nas teorias recentes da psicologia social que indicam que o uso individualista e egocêntrico das redes sociais leva a um aumento considerável do narcisismo, e o que acontece quando alguém cria uma imagem ideal online é que ela tende a subestimar o seu parceiro do mundo real.

A comparação entre a realidade cinzenta do dia a dia e o mundo fictício das redes sociais faz com que a primeira fique para trás.

De fato, um estudo realizado por pesquisadores da Universidade Estadual de Ohio (EUA) e publicado pela revista Personality and Individual Differences (Personalidade e Diferenças Individuais) revelou que, quanto maior a tendência de uma pessoa a publicar selfies nas redes sociais, maior tendência ela terá de sofrer distúrbios de personalidade como narcisismo ou psicopatia.

As redes sociais, embora representem um grande avanço em termos de comunicação, não parecem benéficas para as relações humanas, especialmente para um casal.

Mais dados

Uma pesquisa realizada por uma operadora sueca revelou como duas em cada três pessoas espiam as mensagens e a caixa de entrada dos seus parceiros, o que é um sinal de desconfiança, insegurança e ciúme em torno do casal.

Um resultado comum em pesquisas realizadas em qualquer segmento da população é que os homens sofrem mais ciúme sexual e as mulheres mais ciúme emocional.

No entanto, para alguns autores, o ciúme faz parte do mecanismo biológico do amor.

De acordo com o psicólogo Gregory L. White, da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos a necessidade de alguém ser único para ao menos uma pessoa é algo controlado por processos hormonais. E quando a pessoa em questão não retribui com atenção exclusiva, a outra fica suspeita.

No livro The Dangerous Passion: Why Jealousy Is as Necessary as Love and Sex (em tradução livre, A Paixão Perigosa: Por que o ciúmes é tão necessário quanto a paixão e o sexo) também é analisado a origem bioquímica do fenômeno.

Se considerar que o ciúme tem uma origem bioquímica, as redes sociais são uma arma que torna as pessoas vigilantes e espiões das que são mais próximas entre si. O comportamento agora tem suas consequências e não apenas a um nível pessoal.

Como conclusão, de acordo com esses especialistas, em excesso, as selfies atrapalham os relacionamentos.

Você tira e posta nas redes sociais muitas selfies frequentemente? Seu parceiro demonstra ter ciúmes disso, ou vice-versa? Comente abaixo!

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...


Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*