Briga de casal

O que Fazer com uma Relação de Amor e Ódio?

Você pode não ser fã de sertanejo, mas com toda certeza você já ouviu aquela música “Entre tapas e beijos, é ódio, é desejo, é sonho, é ternura”, certo? Então, essa música tem tudo a ver com uma relação de amor e ódio. Trata-se de uma relação que tem seus altos e baixos, e você provavelmente irá dizer: mas, qual não tem?

Você está certa, qualquer casal, relacionamento maduro, passa por conflitos, momentos difíceis e felizes, seja um casamento consolidado ou um namoro de médio e longo prazo. Porém, certos casais extrapolam o aceitável e alguns podem viver turbulências constantes. Imagine você em um voo e, em certo momento da viagem, acontece uma turbulência, você se sente aflita, preocupada, nervosa, mas, após certos instantes a tempestade passa e o avião se estabiliza novamente. Até aí tudo ótimo e é assim que a maioria dos casais vive, com algumas fases ruins, mas que são resolvidas quando todos esfriam suas cabeças.

Agora pense em outro voo, em que as turbulências comecem logo no início e não cessam, num vai e vem infindável. É assim que acontece nas relações de amor e ódio. Isso ocorre quando um casal praticamente não suporta mais um ao outro ou simplesmente não tolera certas atitudes e defeitos do outro, mas insiste em ficar junto mesmo assim, porque o apego é maior. Assim são essas relações, cheias de paixão em certos momentos e de raiva em outros.

Já dá para imaginar que isso não é saudável para ninguém certo? Outros motivos podem explicar por que uma relação se torna assim. Veja abaixo e entenda se o seu caso é uma relação de amor e ódio e como lidar com isso.

Cobranças

Um dos principais males de um relacionamento são as cobranças. Um casal quando decide ficar junto e se doar pelo outro deve, obviamente, abrir mão de certas coisas e cada um buscar sempre se tornar uma pessoa melhor. Como são indivíduos completamente diferentes, é normal que haja certo atrito e que as personalidades, em certos momentos, sejam vistas com depreciação. Ao estar apaixonado e comprometido com outra pessoa, é necessário que esteja disposta a mudar certos hábitos que não condizem com o relacionamento ou que incomodem a outra pessoa.

Não se trata de deixar de ser quem você é, mas sim de buscar ser uma pessoa melhor para você mesma, para o seu parceiro e para as outras pessoas à sua volta de uma forma geral. Isso deve partir de cada um e não por meio de cobranças, por isso, o pior erro é cobrar ou se sentir cobrado.

As pessoas devem procurar se desenvolver por conta própria, motivadas ou não por um sentimento, mas sem pressão, pois dessa forma nunca será benéfico. Ao estabelecer cobranças ou ser cobrada por ele, vocês apenas se afastarão ainda mais e, apesar de se amarem, viverão em brigas constantes, em uma relação de amor e ódio sem fim.

Ciúmes

Os ciúmes sempre aparecem para minar os relacionamentos. Esse sentimento está muito relacionado a cobranças também, pois sempre quem está com ciúmes exige certas atitudes ou que a outra pessoa deixe de fazer certas coisas em prol do relacionamento. Por exemplo, no caso da mulher: deixar de usar certa roupa, não sair sem a presença do namorado à noite, não ter amigos homens e vice-versa.

Isso acontece com mais frequência do que você imagina. As pessoas são muito ciumentas por natureza, algumas mais e outras menos, e isso faz com que elas não pensem racionalmente, agindo por impulso e instinto de posse. Alimentar os ciúmes nunca é saudável e apenas contribui para aumentar as brigas e essa rotina de amor e ódio que vocês vivem.

Se tudo é motivo gerador de discussão entre vocês, se basta olhar para o lado para isso gerar atrito e exposições em público, pense até que ponto você pode aguentar isso. Nunca se sujeite a isso e nem aja dessa maneira também com ele. Cada um tem o direito de ter suas amizades e preservar sua individualidade, bem como a personalidade e as roupas que usa. Querer mudar isso é puro machismo e autoritarismo. Se quiserem tentar, dependendo do nível dos ciúmes, talvez seja o caso de procurar um psicólogo ou fazer terapia de casal para encontrar um ponto de equilíbrio e uma melhora nesta relação de amor e ódio.

Expectativas

Ao estar firme em um relacionamento é perfeitamente normal que se crie certas expectativas sobre o outro e a relação em si. Assim, espera-se que seu parceiro seja fiel, carinhoso, atencioso, esteja disponível quando precisar, etc. Muitas mulheres esperam ser aquela mais bem tratada no grupo de amizades do parceiro e que sejam saciadas sexualmente na cama, ou seja, que suas necessidades sejam supridas da maneira, intensidade e frequência que desejam. Porém, isso nem sempre acontece.

Primeiro porque cada um tem uma necessidade, um desejo, uma expectativa, portanto você nunca sabe o que o outro está pensando; segundo, que ter expectativas leva sempre à frustração. Ser uma mulher cheia de expectativas nunca é indicado, pois sempre irá querer mais do que terá, isso é fato científico.

Portanto, é muito melhor e mais saudável não esperar nada ou, ao menos, esperar o mínimo do outro, assim você será constantemente surpreendida positivamente. Assim ele não se sentirá cobrado, pressionado e nem você infeliz e todos saem felizes.

Parece super fácil, não é? Mas, pode ser muito difícil controlar essa ansiedade e a espera infinita por comportamentos. Por isso, dependendo do caso, se algumas coisas realmente te incomodarem e algumas necessidades suas não forem atendidas, abra o jogo! Nada pior do que guardar rancor para você. Converse civilizadamente sobre isso, exponha o que te incomoda e entrem em um consenso. Ele pode nem saber o que se passa pela sua cabeça e muito menos no seu coração, por isso, se abrir pode ser a solução para uma relação de amor e ódio.

Estresse

O estresse no trabalho, problemas financeiros, familiares ou de qualquer ordem podem interferir diretamente no bem estar físico, mental e certamente no relacionamento. Quando alguém está passando por problemas, algo que é muito natural é que a pessoa que está mais próxima seja a primeira a ser a vítima e ter de lidar com isso, pois acaba-se descontando o estresse sempre na pessoa que é mais íntima. Assim, os parceiros são sempre os primeiros a sofrer com isso.

Quem é agredido física ou verbalmente pode não saber como reagir ou lidar com essa situação. Uns podem jogar na mesma moeda e também se tornarem estressados e agir com truculência para cima do outro, fazendo uma tempestade por qualquer motivo e se estapeando por qualquer bobeira, já outros podem ficar calados e permitir que o outro faça tudo com ele por medo, submissão ou amor doentio. Tudo tem limite!

Não se pode agir como um vegetal diante dessa situação e nem se tornar igual ao parceiro em uma violência sem fim. Neste caso em que o casal vive a relação de amor e ódio baseada no estresse é necessário ter muita compreensão e limitação. O parceiro que está sob estresse deve ouvir o que a namorada/esposa tem a dizer e conseguir aceitar sua condição para partir para melhora, seja por conta própria ou auxílio psicológico.

A questão é que deixar como está ou postergar essa relação imatura e destruidora só vai fazer mal para ambos e, dependendo do caso, a melhor opção pode ser se afastar para que cada um estabeleça seu equilíbrio pessoal antes de poder se envolver novamente em uma relação amorosa. Uma pessoa desequilibrada nunca conseguirá fazer bem ao outro. Amor próprio e paz interior sempre em primeiro lugar. Boa sorte!

Você acha que vive um relacionamento de amor e ódio com o seu parceiro atual, ou já viveu um no passado? Como são suas brigas, por que motivos você acredita que sua relação é assim? Comente abaixo!

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

RECOMENDADOS PARA VOCÊ

8 comentários

  1. Nossa já tive um relacionamento assim e não gostei! Prefiro ter um amor tranquilo

  2. Saio com um homem casado ja a 9 meses e sou louca nele mais as vezes ele da uma mudada some mais quando volta vem todo carinhoso e doido pra fazer sexo.
    Gostaria de saber oque eu faço pra conquista cada dia mais ele?

  3. Não sei o que fazer,meu casamento ta acabando e a culpa é toda minha. Não soube da valor,carinho,atenção nem amor. Agora to perdido sem saber o que fazer,pra salvar meu casamento.
    Fui falso,egoísta,traidor porque a trair. To totalmente perdido sem saber o que fazer.
    Por favor me ajudem não quero perder minha esposa, meu Zapp é (081)98426-5942 podem deixar dicas. Valeu bom dia a todos

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*