Sexo na piscina

Tudo o Que Você Precisa Saber Sobre Sexo na Piscina Antes de Praticá-lo

Uma das fantasias de todas aquelas que pensam que são a Pequena Sereia é fazer sexo na piscina.

Sem dúvida isso soa muito divertido. A água, seu parceiro, ambos pelados, muito excitados, alguém pode pegá-los transando… tudo isso torna a fantasia sublime e única. Mas saiba que nem tudo é prazer, porque há certas coisas que você deve saber antes de praticá-lo.

O sexo debaixo d’água, seja em uma piscina, no mar ou na jacuzzi, também oferece certos riscos que devem ser levados em consideração, além de que sexo em público não é permitido e pode te dar grandes dores de cabeça, inclusive levar a uma visitinha na cadeia.

Por isso, antes de começar uma atividade sexual desenfreada na piscina, é importante levar os seguintes pontos em consideração:

1. Acrobacia

Você pode até dizer que não há muita gravidade na água, então, sem precisar fazer muitos esforços poderão realizar as mais diferentes e acrobatas posições. Porém, não se esqueça de levar em conta que a água diminui o atrito entre o chão e seus pés, e se não se segurar muito bem, poderá sofrer um acidente.

Outro ponto importante é que você pode perder um pouco a noção da força e por isso acaba “indo com tudo”, colocando mais força do que deveria devido à densidade da água, o que poderá acabar causando uma fratura ou lesão. Vá com calma e tenha cuidado.

2. Limpeza

Vocês dois provavelmente não são as únicas pessoas que usam essa piscina (salvo no caso de ser na sua casa e vocês morarem sozinhos e não terem recebido pessoas na piscina), por isso a água não está livre de germes provocados pela urina, maquiagem, protetor solar e até mesmo sêmen ou fluidos vaginais de outras pessoas que já fizeram sexo naquela piscina.

O cloro também é uma fonte de várias infecções vaginais, porém você pode evitar tudo isso tomando um banho imediatamente após fazer sexo na piscina.

Por exemplo, a água com muito pouco cloro pode causar infecções urinárias e uma piscina com muito cloro pode causar a aparência de fungos difíceis de remover.

3. Gravidez não desejada

Não se esqueça de usar camisinha! Algumas pessoas têm a convicção de que quando em contato com a água, o espermatozoide perde o seu poder e consequentemente não ocorre a fecundação. Isso é totalmente falso, e você tem as mesmas chances de engravidar tanto dentro como fora d’água.

4. Lubrificação

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, a água da piscina não funciona como lubrificante, ou seja, a penetração não será mais fácil, e como você já deve saber, a água da piscina contém cloro que juntamente com a secura e a fricção causada pela falta de lubrificação, pode causar fortes irritações no pênis, na vulva e na vagina.

Sendo assim, a melhor opção é usar um lubrificante de silicone, que não é solúvel em água, pois irá facilitar o deslizamento e a penetração será bem mais confortável.

5. Infecção por DST

A água da piscina não é benta, e por isso não reduz o risco de contrair doenças sexualmente transmissíveis; sendo assim, é melhor usar preservativo, mas o homem deve colocá-lo fora da água para não escorregar ou furar, além de medir sua força, pois com o cloro da água e a fricção o preservativo é colocado em risco, causando rasgos.

Estas são algumas coisas que acontecem quando você faz sexo na piscina, por isso, leve esses pontos em consideração e não vá “na louca” sem pensar em mais nada além do prazer, pois o que deveria ser extremamente gostoso pode acabar em dor e sofrimento.

Tome suas precauções e tenha um delicioso e molhadinho sexo na piscina.

RECOMENDADOS PARA VOCÊ

Você já se imaginou fazendo sexo na piscina alguma vez? Tem essa fantasia e já realizou com algum parceiro? Como foi a experiência? Comente abaixo!

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*