Sexo bondage

Sexo Bondage: Conselhos Para se Iniciar Nesta Prática

A palavra bondage significa “servidão” ou “escravidão” em inglês, um termo que tem siDo utilizado para batizar esta prática sexual que se tornou tão elegante graças à literatura erótica e especificamente a livros como 50 Tons de Cinza.

Este tipo de sexo não é novo, na verdade, ele vem sendo praticado ao longo dos séculos, mas ultimamente ele deixou de ser um assunto tão tabu como era há pouco tempo atrás.

No entanto, ainda existem certas dúvidas sobre o sexo bondage: em que consiste essa prática? Qual a diferença entre sexo bondage e BDSM? Aqui algumas de suas dúvidas serão esclarecidas, além de algumas dicas para iniciar o sexo bondage, para que assim você possa decidir por si mesma se gosta ou não.

O que é o sexo bondage?

Provavelmente a primeira coisa que vem à sua mente quando escuta a palavra “bondage” são chicotes, máscaras, os mais diferentes brinquedos sexuais e muito, muito, mas muito couro!

Mas, na realidade, o sexo bondage é algo que não necessita de nenhum desses elementos para acontecer, e nem ao menos é o que erroneamente tem sido qualificado como sadomasoquismo.

O sexo bondage consiste em imobilizar o corpo de uma das pessoas durante as relações sexuais, imobilização esta que pode ser feita com cordas ou outros acessórios, como correntes, lenços, algemas, etc.

Historicamente, o bondage era uma prática japonesa utilizada para imobilizar os prisioneiros (também chamado de shibari, que significa “amarrar”) e que ao longo dos anos evoluiu para uma ligação erótica, utilizada para o sexo.

Bondage pode ser uma prática saudável, divertida e excitante sempre que praticada com o consentimento de ambos os envolvidos, e que cumpra com as siglas SSC: sensível, seguro e consensual.

Portanto, é hora de acabar com os preconceitos que talvez você tinha até agora. Se bem feito, o sexo bondage pode ser uma experiência muito agradável.

Qual a diferença entre BDSM e sexo bondage?

Isso é mais simples do que parece: o sexo bondage pertence à primeira inicial do BDSM (B = bondage), ou seja, BDSM é um conjunto de práticas sexuais, que na verdade significa: Bondage, Disciplina/Dominação, Submissão e Sadomasoquismo. Isto é o que você irá encontrar na história erótica do 50 Tons de Cinza.

Este artigo está concentrado apenas no sexo bondage, na imobilização e como praticá-lo.

Conselhos para se iniciar no sexo bondage

Antes de entrar na “festa”, é importante levar em conta algumas considerações, especialmente se é a sua primeira vez.

  1. Faça sexo bondage com alguém que você confie: você pode realmente fazer com quem quiser, porém, é mais seguro praticá-lo com o seu parceiro ou com alguém em quem confia. O importante é se sentir segura e confortável nessa situação. Imagine que um estranho te proponha te amarrar logo no primeiro encontro… Isso não inspira muita confiança, certo?
  2. Escolha uma função: você pode escolher ser a pessoa amarrada ou a pessoa que irá amarrar. Entre em acordo com o seu parceiro antes de começarem.
  3. Deixe a vergonha de lado: o objetivo é aproveitar o sexo, então deixe de lado o pudor e diga em voz alta como quer fazer ou quais são suas fantasias sexuais que gostaria de realizar.
  4. Comece com nós soltos: no início, pode parecer um pouco sufocante para a pessoa que será amarrada pela primeira vez, por isso é aconselhável começar com laços soltos para ter a sensação de que pode se soltar a qualquer momento. Você pode começar com o básico, como por exemplo atando os pés ou pulsos.
  5. Use outros acessórios para aumentar o prazer: além da imobilização, você também pode usar outros acessórios para desfrutar do sexo bondage, como por exemplo lubrificantes, máscara, vibrador, as opções são as mais variadas.
  6. Bondage sim, mas sem dor: pode ser que você já tenha escutado algo como “palavra de segurança”, que é um termo (palavra) acordado entre as duas (ou mais) pessoas envolvidas antes de praticar BDSM. O objetivo é dizer isso em voz alta quando alguém não quer continuar. É como um código de advertência que pode significar “mais solto”, “parar”, “não gosto”, etc. Você pode inventar um ou apenas dizer para o seu parceiro parar.

É importante ter em mente que o sexo bondage deve ser sensível, seguro e consensual, nada de doloroso.

RECOMENDADOS PARA VOCÊ

Você já tinha ouvido falar do sexo bondage? Tem essa fantasia e gostaria de experimentar com o seu parceiro? O que ele acha da ideia? Comente abaixo!

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*