Homem sem desejo sexual

Essa Pode Ser a Razão Pela Qual seu Parceiro Não Tem Procurado Sexo Recentemente

Se você está percebendo que seu parceiro parece muito desinteressado em qualquer atividade dentro do quarto, você pode querer verificar o que ele tem feito na academia. De acordo com um novo estudo publicado na revista “Medicine & Science in Sports & Exercise”, uma grande quantidade de treinamento e treinos super intensos (aqui estamos falando de sessões de treinamento de triatlo ou para uma maratona) podem estar associadas a uma menor libido em homens.

Para obter esses dados, os autores do estudo criaram uma pesquisa que fez perguntas aos participantes sobre seus hábitos de exercícios e libido. A primeira parte da pesquisa sobre os exercícios pedia informações como histórico de exercícios regulares, intensidade de treinamento (definido como o número de sessões leves, moderadas e intensas por semana), duração do exercício (horas por sessão e horas totais por semana) entre outros detalhes. A segunda parte da pesquisa fez perguntas sobre a atividade sexual, excitação, desejo, atração, fantasias, necessidades de intimidade e problemas de infertilidade com cada participante.

Os autores utilizaram dados de 1.077 entrevistados e categorizaram as respostas sobre a libido em “baixa” e “normal / alta”. Os homens que caíram na categoria “baixa libido” declararam consistentemente que faltava desejo e que sua frequência sexual também era baixa, mesmo entre aqueles que estavam em um relacionamento.

As descobertas? Enquanto os pesquisadores não conseguiram determinar o número específico de horas de exercícios que provocam uma queda no desejo sexual, muitos dos homens com pouca libido observaram que competiram em eventos que exigiriam muita intensidade, ou que eram eventos muito longos, como maratonas e triatlos.

Embora os efeitos do exercício intenso sobre as mulheres sejam bem conhecidos (estamos falando de problemas como amenorreia atlética ou menstruação muito irregular devido ao treinamento intenso), este é um dos primeiros estudos a abordar como os hábitos de treino podem afetar os homens.

Além disso, o autor do estudo, Anthony C. Hackney, Ph.D., professor de fisiologia do exercício e nutrição na Universidade da Carolina do Norte em Chapel Hill, está cunhando um termo para o equivalente masculino da amenorreia atlética, e seria ele: “condição hipogonadal masculina de exercício (CHME)”. Em suma, os caras que se exercitam em grande intensidade podem não produzir tanta testosterona.

“Esse estudo diz respeito à disponibilidade de energia”, disse Hackney. “Durante períodos de muito gasto de energia, seu corpo aceita isso como um cenário de fome em curto prazo, então ele tenta conservar calorias. Ao mesmo tempo, o corpo se lembra de que conceber uma criança demanda muita energia, então ele começa a pensar que é bom parar de produzir tanta testosterona, uma vez que, já que o homem está teoricamente passando fome, esse não é um bom momento para fazer um filho”.

Ou seja, como é conhecido, níveis mais baixos de testosterona podem significar uma queda brusca no desejo sexual e na fertilidade.

Mas, ao contrário das mulheres, que percebem que o excesso de exercício está prejudicando seus hormônios facilmente com a menstruação muito atrasada, os homens talvez não consigam identificar tão fácil assim que algo está acontecendo.

Alguns outros sinais potenciais? “Se o seu parceiro está começando a experimentar fadiga ou dor crônica, com duração de até duas semanas após um treino, ou começando a ter uma falta de motivação para fazer seus exercícios, ele pode estar com uma baixa produção de testosterona”, diz Hackney.

A melhor opção do seu parceiro para melhorar seu desejo sexual e a fertilidade é reduzir o tempo na academia ou no treino, mas isso pode ser mais fácil dizer do que fazer, é claro, especialmente se ele está treinando para uma competição. Então, Hackney recomenda que, pelo menos, tente diminuir a intensidade dos treinos. Se isso não parece ser o suficiente, ele também deve diminuir a quantidade de treinos, o que significa mais dias de descanso e menos horas consecutivas suando a camisa. “No contexto do treino físico, a intensidade é algo perigoso, como brincar com fogo”, diz Hackney.

“Um treino muito intenso pode acabar com você e ter um efeito contrário”.  É importante lembrar ainda que, mesmo que seu parceiro reduza a intensidade ou a quantidade de treino, ainda pode levar tempo (até vários meses) para que sua testosterona e libido voltem aos níveis normais.

A única maneira de determinar realmente como estão os níveis de testosterona do seu parceiro é fazendo um exame de sangue, mas, a menos que você esteja fazendo isso para testar problemas de fertilidade, isso pode ser bem caro e não valer muito a pena. Se é apenas o entusiasmo dentro do quarto que está faltando, tente falar com ele e pedir para que ele vá com um pouco mais de calma nos exercícios.

RECOMENDADOS PARA VOCÊ

Você acredita que o seu parceiro possa estar realmente com menor apetite sexual pelos treinos muito intensos na academia? Imaginava que isso poderia ocorrer? Comente abaixo!

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*