Beijo em estátua

Como Lidar com um Amor Platônico?

Ah o amor platônico… Que mulher, ao menos uma vez na vida, seja na fase adolescente ou na fase adulta, já não teve um amor impossível? Daqueles que se sonha acordada com um colega de sala, colega de trabalho ou algum cara que sempre encontra na fila da padaria? Pode parecer absurdo, mas todo amor platônico é assim. Geralmente são homens que as mulheres mal conhecem, mas simplesmente se encantam, fazem seu coração pulsar e o sorriso se abrir.

Essa paixão instantânea por homens que nem sabem da sua existência ou que não correspondem aos seus sentimentos pode ser bastante sofrida e dolorosa, principalmente se a mulher não souber identificar seus limites e saber a hora de parar de insistir ou imaginar.

Origem da palavra

Platão, filósofo grego que viveu por volta de 425 a.C. foi quem deu origem ao termo “amor platônico”. O amor é o tema central de sua filosofia e ele discorre sobre o tema em diversas obras, inclusive a mais célebre de todas denominada “Banquete” e também “Fedro”. Em ambas as obras existem pensamentos e afirmações que seriam a explicação perfeita para o que hoje chamamos de platônico.

Nas obras fala-se de um amor impossível, distante e que existe apenas nas fantasias. O sentido retratado no livro é mais específico, apesar de hoje em dia o amor platônico ser utilizado de forma abrangente para explicar qualquer amor não correspondido. Esse sentimento seria então um desejo ou amor passageiro que sentimos por alguém, mas que deve ser o ponto de partida para um caminho de contemplação espiritual e intelectual, ou seja, a ascensão em direção à contemplação da beleza humana e exaltação da alma, eterna.

Distante ou perto?

Para Platão, o sentimento platônico pode ter relação com pensamentos eróticos presentes no mundo das ideias, mas que nunca devem chegar à consumação carnal e real. Se for assim, o amor realmente platônico seria aquele que não há toque e nem nunca haverá.

Geralmente esses amores são mais comuns em mulheres que se apaixonam por homens famosos (modelos, integrantes de banda, atores, etc) e, portanto, nunca terão a oportunidade de ter um contato físico e, mesmo se tiver, dificilmente se envolverão em um relacionamento com eles ou em uma experiência de uma única noite. Isso mexe com o imaginário das mulheres e grande parte delas tem ao menos um amor platônico desses, mas existem mulheres que podem ter vários ao mesmo tempo.

Por mais estranho que possa parecer, isso também pode acontecer em pessoas próximas. Homens proibidos como o namorado da amiga, marido da irmã, às vezes até o padrasto podem gerar amores platônicos, justamente por serem “frutos proibidos” e impossíveis – ou não – de serem consumados.

Nesse caso, esse amor platônico pode ser confundido com fetiches, pois geralmente gera bastante excitação nas mulheres. Porém, bizarrices à parte, algumas mulheres podem nutrir um amor platônico pelo seu melhor amigo ou algum outro cara próximo a ela, mas que não a enxerga da mesma forma ou que é comprometido e feliz com a outra pessoa. Essas mulheres podem nunca revelar o que sentem, mantendo esse amor secreto e surreal pelo resto da vida, enquanto algumas podem se atormentar tanto na dúvida que podem acabar se declarando.

Como lidar?

O amor platônico pode, de certa forma, ser bastante benéfico, pois estimula a criatividade, traz felicidade, sensação de prazer e bem estar; porém, tudo tem seu limite. Quando esse desejo e imaginação começa a confundir sua cabeça de forma que você não saiba mais discernir o real do irreal, como imaginar que o homem sente o mesmo por você apenas por te cumprimentar, e já imaginar mil situações como se fossem ter um futuro juntos com casamento, filhos e tudo que vem no pacote, cuidado!

Quando uma mulher começa a surtar ou faz de tudo para se aproximar da pessoa apenas para ter um momento próximo a ele, quando altera sua vida em favor desse homem, muda sua rotina ou seus objetivos de vida, ou seja, quando coloca esse “amor” à frente de si mesma e da família e amigos, isso pode significar que essa imaginação não é mais saudável. Enquanto o sentimento proporcionar diversão e pensamentos prazerosos e secretos, tudo bem. Agora, quando isso passa a alterar de fato sua vida ou mexer demais com sua cabeça, é melhor se afastar.

Tratamento psicológico

A neurose pode chegar a tal nível que a mulher terá que recorrer a um acompanhamento psicológico. Se você não estiver conseguindo se desapegar desses sentimentos e sensações por conta própria, realmente é aconselhável procurar ajuda profissional, pois isso pode estar ligado a alguma questão pessoal do passado, de explicação freudiana que apenas um psicólogo poderá desvendar.

Mas, antes disso, procure você mesma, com ajuda de suas amigas, superar esse idealismo. Uma forma de superar pode ser conhecendo e se envolvendo com outro homem que te satisfaça por completo ou, até mesmo, conhecendo o amado platônico mais de perto, pois conhecendo defeitos, manias e imperfeições, o encantamento pode se quebrar por conta própria. Então, apenas cuidado para não achar outra vítima para o seu louco amor platônico.

RECOMENDADOS PARA VOCÊ

Você tem ou já teve algum amor platônico na sua vida? Quem era essa pessoa? Você a conhecia? Como foi o desfecho dessa história, se é que já houve um? Comente abaixo!

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (15 votos, média: 4,07 de 5)
Loading...

55 comentários

  1. Quando eu era criança, meu pai tinha um cliente com um filho da minha idade. Nos tínhamos uns 2 ou 3 aninhos, temos foto apredendo a usar o piniquinho juntos. Éramos amiguinhos, na casa dele tinha pomar e animais, conforme crescemos, quando meu pai ia atender o pai dele nos saiamos colher frutas e ajudar a avó dele a fazer a ordenha pra tomar leite fresco. Em um aniversário dele q eu fui, nos brincamos só nos dois por várias horas, não parecia q tinha outras crianças por ali, nisso nos tínhamos uns 7 anos, e ali nasceu minha paixão platônica por ele. Mas com o tempo meu pai parou de me levar junto na casa do cliente pq eu cresci. E eu e ele nos afastamos. Quando eu tinha 16 anos, a minha mãe entrou nos negócios com este cliente eu fui junto denovo. Bastou pra reviver essa paixão, só que dessa vez não houve dúvidas de q eu era correspondida, rolou uma química muito forte, todo mundo percebeu, só que eu tinha namorado e não deixei rolar, guardei esse sentimento pra mim. Há uns 3 anos atrás eu descobri o Facebook dele depois de muito procurar mas eu já era casada, tenho 23 anos, dois filhos e sou casada há 5 anos. Nunca esqueci esse homem. Uma paixão que quase nasceu comigo pq eu carrego desde quase um bebê, hj sou adulta e há mais de 20 anos eu ainda sonho com ele e sinto essa paixão me machucar as vezes pois no nca tivemos nada e acho que nunca vamos ter…

    • Sofro com isso há 20 anos tbm. Vou fazer 29 anos, sou casada, tive meu primeiro amor no ensino fundamental, aquela coisa inocente que vc se imagina em conto de fadas, e nunca deixei de querer revê-lo, saber como está, onde mora. Procurei ele por muito tempo. O problema é que era apenas eu quem gostava dele, ele gostava de outra e provavelmente nem sabe que eu gosto dele e talvez nem vá saber. Soube que ele tá casado e tem filho. Recentemente arranjei um reencontro de amigos que estudaram comigo no ensino fundamental (onde ele tava, claro) mas nunca o encontrei em facebook nem ngm sabia dele. Até que uma amiga me disse que o via e foi ela quem contou que ele tava casado. Achei o face dele e literalmente surtei, coração a mil, gritos, e aquela chama no peito. Quando vi o sorriso dele o qual eu nunca esqueci, nossa, meu coração palpitou. Hj ainda não tive contato com ele mas o amor e os pensamentos nele são constantes, fantasiando coisas que talvez nunca venham a acontecer 🙁

  2. Eu tenho 11 anos estou na 5 serie ,e esse é o meu primeiro amor só que platônico n sei oque fazer eu sei quase tudo sobre elê (tudo oque vc falou)só que ele n me
    Nota e eu so muito tímida pra falar COM ele por favor me ajude oque eu faso

  3. eu amo muito uma pessoa essa pessoa é atriz, pelo menos ja foi, fez malhação em 2010, e dez de 2010 eu tenho esse amor platônico até hoje, sou completamente viciada por ela, passo horas e horas vendo as fotos dela, qualquer pessoa que eu faço amizade eu tenho que comentar sobre ela, e ja falei muita merda fiz muita merda só pra ela me notar, ela me bloqueia toda vez que faço mais outro fake só pra a seguir e comentar as suas fotos, n sei eatamente o que ela pensa de min, mas pelo menos consegui chamar a sua atenção, n sei mais o que fazer, preciso de um psicologo, mas eu sei que a amo muito mesmo, n consigo parar de pensar nela, fico nervosa toda vez que ela me bloqueia!!!

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*