Casal sorrindo na cama

Como Conter os Gases Vaginais?

Você sabe ou já teve gases vaginais? Você pode jurar de pé junto que nunca teve, mas você sabe o que é? Em uma transa, você já passou por alguma situação constrangedora em que um barulho inconveniente, semelhante a um pum saiu de você? Se sim, não se preocupe, pois isso é perfeitamente normal e é chamado de gases vaginais.

Diferente dos gases do ânus, os gases vaginais não têm odor e são uma reação natural que apenas acontece com o contato sexual com um parceiro. Durante o ato sexual é normal que algum ar entre na vagina durante a penetração do pênis e isso faz com que os flatos surjam. Como a vagina não possui esfíncter, não é possível controlar a saída do ar como ocorre com o pum, que muita gente contrai para evitar sair em lugares inconvenientes. A vagina, quando relaxa, acaba soltando esse ar que provoca o ruído desagradável. Entenda um pouco mais sobre os flatos vaginais abaixo!

Quando ocorre?

Basta estar em uma atividade sexual com penetração para ocorrer, geralmente quando a musculatura vaginal relaxa e há a entrada de ar ou quando a mulher vai trocar de posição. É neste momento que os gases vaginais podem ocorrer e constranger ela ou o parceiro que for leigo no assunto.

Muitas pessoas reclamam disso pois quebra o clima do momento, mas, a partir do momento em que o casal entender que é uma reação natural do corpo feminino, que advém da entrada do ar e que não tem odor nenhum, isso pode ser facilmente revertido. Basta ignorar e continuar as atividades, sem frescura. Os gases anais são bem piores, mas também podem acontecer com a prática do sexo anal.

Algumas posições sexuais contribuem para que os gases vaginais apareçam, independente da idade da mulher ou se ela tem ou não filhos, por isso podem acontecer de vez em quando e não em toda prática sexual. Porém, algumas mulheres com a musculatura do assoalho pélvico enfraquecido possuem um risco maior de entrada e saída de ar do que mulheres sem essa característica, mas isso não é regra. Se este for seu caso ele pode ser revertido com exercícios de musculatura.

[sc:artigos_relacionados]

Por que isso acontece?

A entrada da vagina é fechada por uma série de tecidos musculares do assoalho pélvico, conhecido como MAP. Quando a musculatura sofre contração, ela fecha a entrada do canal vaginal e é emitida certa pressão na relação sexual. Pense na vagina como um buraco cheio de tecidos e que quando está relaxado uma parede encosta facilmente na outra, deixando um oco fechado. Dessa maneira, nenhum ar entra ou sai do canal vaginal, o que explica porque os gases vaginais só acontecem no ato sexual.

Porém, durante sexo a vagina recebe o pênis e o agarra, acomoda-se fechando ao redor dele e isso impede que o ar entre e saia como acontece no dia a dia, mas em certo momento, como em uma troca de posição sexual ou movimentação, o pênis pode se soltar da vagina mesmo que por alguns segundos, o que permite a entrada de ar. Isso pode acontecer várias vezes durante o ato sexual, assim, quando o ato finalmente terminar e o pênis se soltar, a vagina irá emitir o ruído dos flatos em alto e bom som, semelhante ao do ânus.

Como evitar os gases vaginais?

Como mencionado, algumas posições sexuais contribuem para que os gases vaginais sejam mais recorrentes, por isso, você pode realizar algumas posições que permitam menos entrada de ar na vagina. As posições que permitem a entrada de ar com mais facilidade são a de quatro e aquelas em que há uma flexão exagerada nos quadris como joelhos dobrados sobre o abdômen até altura do peito, em que o MAP costuma relaxar mais.

Porém, isso só deve ser feito se incomodar muito ao casal, pois deixar de praticar uma posição apenas por causa dos gases vaginas é pura bobagem. A mulher pode treinar algumas técnicas de controle da contração vaginal para que evite o acontecimento em uma troca de posição. Para isso, a mulher precisa conhecer seu períneo e ter um MAP suficientemente forte e resistente. A resistência pode ser adquirida a partir de cones vaginais e exercícios de Kegel através da fisioterapia manual e a coordenação motora pode ser melhorada com o treino ben wa.

[sc:poderosa-na-cama-depois-artigo]

Você já passou por uma situação dessa durante um ato sexual? Qual foi a sua reação e a do seu parceiro diante dos gases vaginais? Quebrou-se o clima? Comente abaixo!

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (11 votos, média: 4,00 de 5)
Loading...

13 Comentários

  1. Olha,Aconteceu Algumas Comigo Vezes Na Posição De 4.No Começo é Muito Constrangedor,Mas Depois Leva Na Boa.Já Aprendi Uma Técnica Pra Isso Não Acontecer Mais.E Hoje,No Suave kkkk

  2. Aii comigo aconteceu pela primeira vez em um 69 ele pensou que eu peidei na cara dele ficou brabo cmg mais daii eu fiqei braba e disse que não fiz isso e nao sabia de onde esse som tinha vindo daii a gente pesquisou e hj em dia quando acontece a gente nem damos bola e so continuamos…

  3. Normal di maix’ nada cmu solta um pum varginal pah dar uma discontraida’ ate poq da uma certa grasa’ e ambos fkam loukos

  4. Super normal, dá uma graça por ser parecido com um pum,mas levando na brincadeira ñ quebra o clima não,so continuar o ato kkkkkk

  5. Super normal, acontece na maioria das vezes,eu e o meu namorado simplesmente começamos a rir,no começo era embaraçoso mas agora, faz parte,não vou parar meu sexo por isso !!!

  6. Maria não se sinta mal maior parte dos homens gostam ,eu pelo menos gosto
    Vc é casada ?

  7. É muito constragerdor, fiquei com muita vergonha porque não sabia pq acontecia isso.. Ate q em uma conversas com minhas amigas elas disse q isso também acontece com ela.. comigo so acontece quando to de 4. Mas agora eu nao ligo pq amo fica de 4.

    • Tbm acontece comigo na mesma posição, morro de vergonha, não sei como falar pro meu namorado que isso é normal, será se possui algum remédio pra isso?

  8. é super normal, mais constragedor

  9. super normal esses gases, tenho 16 anos e eu e meu namorado rimos quando isso acontece.. é so dar risada na hora e deixar a vergonha de lado :p

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *