Casal fazendo nada juntos

Casais Felizes Sentem-se Confortáveis Fazendo Isso Juntos. Você Sabe o que É?

Já está curiosa para saber se o seu relacionamento já atingiu um bom nível de maturidade? Quer saber o que os casais felizes fazem juntos e se você está confortável em fazer isso com seu parceiro também? Você descobre tudo isso aqui.

Quando se trata de construir um amor que irá durar, os especialistas dizem que há uma atividade que todos os casais devem aprender a fazer bem juntos – e que não envolve tirar a roupa (embora, claro, essa atividade também seja importante).

De acordo com Jeffrey Bernstein, Ph.D., e autor do livro para casais “Por que você não consegue ler minha mente”, o que os casais felizes fazem, na verdade, é bastante simples: os casais felizes estão confortáveis simplesmente não fazendo nada juntos.

“Os casais que temem diminuir a velocidade em suas vidas e relacionamentos não têm a capacidade de ser tão conscientes e apreciar o momento com seus parceiros, isso porque não estão abertos a viver tudo em uma velocidade um pouco mais lenta “, diz Bernstein.

De acordo com Bernstein, é bastante comum que os casais tenham medo de diminuir a velocidade, e as raízes desses medos podem ser frequentemente atribuídas ao que ele se refere como “fantasmas emocionais”.

“Há pessoas por aí que foram criadas com uma boa dose de caos emocional”, diz Bernstein. “Talvez elas tenham crescido em famílias com vícios, ou distância emocional ou negligência. Outros podem ter crescido em famílias emocionalmente voláteis e excessivamente reativas”.

Ser assombrados por esses fantasmas emocionais pode nos deixar com medo de cair nos mesmos padrões de nossa infância, diz Bernstein. “Permanecer em um ritmo frenético, para alguns indivíduos e casais, parece evitar que eles se sintam assim, e eles tendem a pensar que dessa maneira não irão voltar a entrar na mesma dinâmica familiar disfuncional que viveram de seu passado”.

Manter-se à vontade e não fazer nada juntos pode ser um árduo desafio, mas de acordo com Bernstein, vale a pena o esforço, já que se sentar e falar um com o outro é uma forma poderosa de forjar uma conexão duradoura e, além disso, é preciso chamar atenção ao fato de que uma onda constante de atividade às vezes pode encobrir problemas sérios em um relacionamento.

“Podemos notar que às vezes os casais dormem e acordam apostando em muita atividade para evitar olhar para os padrões em seu relacionamento que não funcionam tão bem, e assim vão acumulando referências de futuro negativas, que por hora estão escondidas sob o ritmo frenético, mas que podem explodir a qualquer momento”, diz Bernstein.

“Um bom exemplo disso são muitas mulheres, e às vezes homens, que temem o momento em que seus filhos saem de casa, uma vez que não terão mais ‘o caos da criação’, e assim terão que se voltar para falhas ou mesmo alguns tipos de dinâmica abusiva de seus casamentos”.

Em relação a casais mais jovens, Bernstein diz que é comum que um ou ambos os parceiros evitem enfrentar uma dinâmica de relacionamento desagradável, imergindo-se em suas rotinas de trabalho. E, embora evitemos ver as verdades potencialmente difíceis, em algum período de tempo começaremos a sentir que nosso relacionamento não está saudável, e que pode se tornar insustentável caso isso continue no longo prazo.

“Um relacionamento autêntico é verdadeiramente o tipo de relacionamento mais saudável”, diz Bernstein, que ainda acrescenta que “Casais verdadeiramente felizes são aqueles que têm a coragem de falar sobre o que funciona e o que não funciona, e trabalhar em cima disso”.

Porém, se você não consegue simplesmente não fizer nada e relaxar com seu parceiro, isso não significa que seu relacionamento é inerentemente falho se ambos gostam de se manter ocupados – só que vale a pena garantir que vocês também estejam confortáveis em ficar em casa sem fazer nada em um domingo.

Bernstein enfatiza que as necessidades de cada casal são diferentes e que somente as pessoas no relacionamento podem realmente saber o que é melhor para elas: “Eu conheci alguns casos em que casais levavam uma vida muito agitada e perdiam algumas oportunidades de ficar juntos em um clima de calmaria, mas que mesmo assim eram muito felizes”, explica ele.

“Mas o que deve se levar em consideração é que você deve perceber quando algo está errado, e quando você e seu parceiro apenas estão se enchendo de atividades porque na verdade as coisas não estão mais funcionando entre vocês. É preciso que o problema realmente exista para corrigi-lo, e é fácil saber quando as coisas não vão bem, e por mais que haja negação, os casais sempre sabem quando algo está muito errado”.

Se você sente que seu parceiro tem medo de diminuir a velocidade, Bernstein recomenda evitar a frase “vamos fazer nada juntos” e, em vez disso, concentrar-se em tudo o que seu relacionamento pode ganhar – expressando o desejo de estar próximo e realmente desfrutar da calma e intimidade no tempo em que vocês passarem juntos, e isso fará com que seu parceiro sinta que está ganhando algo em vez de sacrificar outras atividades.

“A gratidão é o caminho mais subestimado para a saúde emocional”, diz Bernstein. “Casais que têm gratidão por estarem juntos, e que não se dão pouca importância, irão apreciar o tempo que eles compartilham juntos melhor. A gratidão pelo amor um do outro é um antídoto maravilhoso para o tédio.”

RECOMENDADOS PARA VOCÊ

Você imaginou que a resposta para a pergunta inicial seria simplesmente “fazer nada juntos”? Costuma ficar assim com o seu parceiro ou não? Comente abaixo!

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*