assistir pornografia

Assistir Pornografia É Traição?

No filme «Como Não Perder Essa Mulher», a personagem de Scarlett Johansson namora um rapaz viciado em pornografia. Embora seu namorado faça tudo que ela quer e nunca tenha a traído, ela resolve terminar com ele porque considera a pornografia uma traição. Deixando a questão do vício de lado, a história levanta um debate: assistir pornografia é traição?

O que é a pornografia?

Pornografia é qualquer material de conteúdo sexual explícito. Usuários de pornografia (homens e mulheres) utilizam a pornografia para ficarem excitados e darem vazão aos seus desejos e fantasias sexuais. A pornografia está longe de ser uma invenção moderna, ela está presente no planeta desde que os homens começaram a andar na terra. Existem registros em cavernas de conteúdo erótico de 30 000 anos de idade. Fora isso, a Grécia Antiga e Roma Antiga são cheias de histórias, desenhos e esculturas pornôs (não me refiro à nudez pura e simples).

Assistir pornografia parece ter mais apelo entre os homens porque eles são criaturas mais visuais. Ver é um estímulo poderoso. Já as mulheres precisam de mais do que apenas o visual: elas precisam de um contexto, de uma história, daí o fato da literatura erótica ser mais popular com o público feminino. No entanto, atualmente existem vertentes de diretores que fazem filmes pornôs voltado para as necessidades das mulheres.

A indústria pornográfica é uma força poderosa social e economicamente e não está dando nenhum sinal de fraqueza.

Como a mulher vê a pornografia

Muitas mulheres da vida real se identificam com a personagem de Scarlett. Para as mulheres, o fato do homem se excitar a ponto de se masturbar pensando em outras mulheres é uma traição, afinal, na cabeça feminina a excitação sexual só pode acontecer com a parceira atual. O ato de se masturbar utilizando o estímulo sexual de outra mulher equivale ao homem estar fazendo sexo com esta outra mulher. Mas não é só isso.

Quando um homem se masturba diante de um filme pornô, isso mexe com a autoestima da mulher. Ela se sente feia, acha que o cara não sente prazer com ela, que ela não é boa de cama, que ela é gorda, que o homem não a quer mais, que isso e aquilo. A mulher pode se sentir tão rejeitada a ponto de desencadear uma depressão. Quando uma mulher descobre que seu namorado ou marido assiste pornografia, são vários sentimentos misturados: ódio, rejeição, tristeza, orgulho ferido, repulsa etc.

Todas estas reações são legítimas considerando a diferença crucial entre homens e mulheres e o fato de que a maioria das mulheres não assiste pornografia.

Como o homem vê a pornografia

Os homens são criaturas simples. Enquanto a mulher está fazendo mil ideias sobre o fato do namorado ter se masturbado com a Playboy, o cara só pensa nisso: em se masturbar e pronto. No caso da pornografia, o cérebro masculino processa as informações de forma bem mais simples: “você vai usar esse filme para liberar esse esperma todo acumulado”. Para os homens, assistir pornografia é um estímulo para eles liberarem o apetite sexual. Eles não pensam “ah, se essa mulher estivesse aqui, eu iria transar com ela agora”. Muitas vezes eles nem pensam, se masturbam e pronto. E quando o ato acabou, eles voltam para suas vidas normais, não pensam em realizar o que viram no filme com outra mulher.

A palavra da especialista

Para Michele Weiner-Davis, terapeuta de casais especialista em salvar casamentos, quando um homem diz que a pornografia não tem nada a ver com traição, ele realmente está falando a verdade. Além do mais, Michele argumenta que através da pornografia ele pode receber um estímulo que não faria na vida real, como ver duas mulheres se beijando. Da mesma forma que uma mulher vê um homem bonito na rua ou se sente excitada quando vê um homem de farda, o homem se sente excitado com cenas de sexo. Só que um se masturba, e o outro não. Afinal, o que faz a traição, se sentir excitado por outra mulher ou masturbar quando vem a excitação?

Para Michele a pergunta não tem uma resposta única e vai variar de casal para casal. Enquanto terapeuta, ela considera que assistir pornografia não é apenas normal, mas também saudável quando na dose correta. No seu consultório, ela tenta trabalhar com as mulheres no sentido de explorar a sexualidade e as fantasias sexuais, mostrando como elas são normais para homens e mulheres. Mas “se a mulher estiver realmente fora de si com o ato, então eu trato da questão como traição.”, afirma Michele.

Conclusão? Saber se assistir pornografia é ou não traição é algo que deve ser discutido pelo casal, cada um deve expor seus sentimentos e motivos e só então chegar a um acordo. Não existe uma fórmula única que funcione para todos os casais quando o assunto é algo tão polêmico e subjetivo quando pornografia e a sexualidade de cada indivíduo.

A pornografia leva à traição?

De acordo com Michele, assistir pornografia não pode ter a culpa por um homem ter um relacionamento extraconjugal na realidade. Homens que traem o fazem não por conta da pornografia, mas por uma série de outros fatores como um conjunto de valores morais mais fracos, pressão dos amigos etc.

Porém, o uso da pornografia oferece, sim, alguns fatores de risco.

Quando a pornografia tem culpa

Há casos, entretanto, que não são uma questão de traição ou não. Estudos recentes têm constatado que o acesso fácil à pornografia tem levado homens a ficarem viciados em assistir pornografia. Quando isso acontece, o homem só consegue ter uma ereção com o estímulo da pornografia. Isso porque, semelhante a qualquer outro vício, o cérebro do homem fica resistente aos demais estímulos sexuais e só consegue responder aos estímulos pornográficos. Em casos mais graves, até mesmo a pornografia começa a perder sua força. Outro caso comum é quando o homem se recusa a fazer sexo com sua parceira por causa do vício na pornografia.

Qualquer um desses casos é um representante de que o uso da pornografia extrapolou os limites da fantasia e passou a ser vício. Como todo vício, o vício na pornografia precisa ser tratado. Se você desconfia que seu parceiro esteja viciado nesse tipo de material, o ideal é procurar um psicólogo para ajuda-lo a recuperar a libido natural dele.

E você, acha que assistir pornografia é traição? Já flagrou seu parceiro vendo material pornográfico? O que você fez? Compartilhe sua experiência!

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (35 votos, média: 4,26 de 5)
Loading...


Um comentário

  1. Sou um homem que por acaso decidiu ler alguns dos vossos artigos, mas parece-me ridículo e homofóbico a forma como a maioria deles estão escritos. Textos com frases do género “se o seu marido/namorado a traiu” ou “se o seu marido é viciado em pornografia”, etc, como se nunca uma mulher tivesse traído o seu marido, ou como se nunca uma mulher se masturbasse com pornografia… Penso que é uma forma hipócrita de escrita que coloca a Mulher num patamar superior, pois não admite que possam existir mulheres com certos comportamentos, o que todos sabemos que existem e sempre continuarão a existir..

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*