Beijo de mulheres

5 Mulheres Confessam Como Foi Fazer Sexo com Outra Mulher pela Primeira Vez

“Foi uma experiência tão natural e libertadora”. Você se lembra da sua primeira vez tendo relações sexuais? Esse momento foi desconfortável, estranho e confuso? Sim, todas nós passamos por isso.

Apesar do que vemos nos filmes, a primeira vez em que fazemos sexo raramente é uma experiência mais intensa de orgasmo, com explosões e uma grande descoberta de como funcionará nossa vida sexual que acabou de começar. A verdade é que ninguém sabe muito bem o que está fazendo, e a experiência normalmente não é tão boa assim.

E quando estamos falando sobre fazer sexo com uma mulher? Quando duas mulheres fazem sexo, é tão singular, estranho e libertador como qualquer outro tipo de sexo.

O sexo entre duas mulheres é realmente muito bonito e pode te levar a um novo nível de prazer nunca experimentado antes. Mas se você nunca fez isso antes, a experiência pode parecer um pouco assustadora inicialmente. Então, se você tem alguma curiosidade sobre como é fazer sexo com outra mulher, ou se quer saber o que esperar quando você finalmente se libertar e ir em frente com esse desejo, aqui estão 5 histórias de reais de mulheres sobre quando tiveram relações sexuais com outra mulher pela primeira vez.

“O sexo pode ser tão gratificante sem a presença de um pênis”

“Eu já tinha escutado de muitas pessoas sobre como o sexo com outra mulher era algo maravilhoso, mas eu realmente não tinha certeza se isso era ou não para mim, então eu estava muito curiosa sobre como eu reagiria. Na verdade, eu realmente não “reagi” de um jeito ou de outro, eu simplesmente me senti muito natural e eu realmente gostei de fazer sexo com uma mulher.”

“Na verdade, fiquei impressionada com a suavidade de dois corpos femininos um contra o outro e com o quanto o sexo pode ser melhor sem a presença de um pênis, e eu realmente tive um bom encontro antes disso, seguido de um ótimo sexo. Essa minha primeira vez com uma mulher confirmou absolutamente que eu era bissexual, mas, mais do que tudo, apenas me lembrou que, como pessoa bi, as pessoas são pessoas e um bom sexo, em geral, envolve o emocional (mesmo quando o sexo é casual) e intimidade física. Trabalhar seu corpo e sua mente não é algo que muda com base no corpo ou genitália da pessoa com quem você decide fazer sexo, mas se você estiver aberta a isso, é uma experiência realmente maravilhosa. Eu com certeza faria e fiz novamente”. Sofia, 29 anos.

“Foi uma experiência tão natural e libertadora”

“Uma noite de festa no fim de semana, uma amiga do ensino médio veio me visitar na minha cidade onde faço faculdade. Nós saímos para uma festa da faculdade perto da minha casa e começamos a dançar juntas. Quando voltamos para minha casa, eu a convidei para dormir na minha cama, e então perguntei se eu poderia beijá-la.

Meu coração estava acelerado com a ideia de que eu poderia estar lendo os movimentos dela de maneira errada e de que ela poderia dizer não e me rejeitar, mas em vez disso ela me abraçou e me deu um beijo. Nós começamos a fazer e eu disse a ela: ‘Nunca fiz nada disso com uma mulher, mas eu realmente quero fazer agora. Você quer tentar?’ Ela estava tão interessada, e eu estava super nervosa! Eu não sabia o que estava fazendo, então deixei meus instintos assumirem. Foi uma experiência tão natural e libertadora. Também foi uma das poucas vezes que eu me senti dominando e tendo o controle durante o sexo, então foi libertador.

Na manhã seguinte foi um pouco estranho. Não nos identificamos como bissexuais, mas também não colocamos essa experiência como apenas algo que fizemos bêbadas. Nunca mais conversamos depois disso, mas foi aí que começou minha jornada me identificando como bissexual e foi quando comecei a buscar por parceiras mulheres”. Catharina, 30 anos.

“Foi ótimo perceber que não preciso realmente amar a penetração e que existe muito mais do que isso no sexo”

“Fazer sexo com uma mulher pela primeira vez me deu a coragem de superar a penetração. Eu nunca gostei da penetração, e como mulher hétero até então, eu nunca havia tido uma relação sexual saudável que eu realmente tinha gostado do que estava acontecendo, afinal, a grande maioria dos homens só foca na penetração. Ao fazer sexo com uma mulher eu descobri que o sexo é muito mais do que a penetração e que sim, posso ter orgasmos maravilhosos sem a presença de um pênis. Foi realmente excitante e libertador, eu finalmente me descobri no sexo, descobri que isso é completamente normal, e que sou sim capaz ter prazer no sexo”. Mariana, 26 anos.

“Eu estava nervosa no início, mas parecia tão certo”

“A primeira vez que eu fiz sexo com uma mulher, eu tinha 15 anos, talvez 16, e aconteceu totalmente por acidente. Eu definitivamente poderia dizer que nos sentimos atraídas uma pela outra e eu sempre ficava nervosa quando estava perto dela. Nós não éramos amigas íntimas, principalmente porque eu era uma idiota insensível quando estava perto dela, porque a atração sexual faz isso com as pessoas às vezes, não é? Eu sabia que eu era lésbica, mas ainda não sabia muito bem como lidar com isso, e eu também sabia intrinsecamente que essa garota também era lésbica. E acho que era por isso que nós éramos tão tímidas uma com a outra.

Uma noite, estávamos saindo com um grande grupo de amigos, até que ficamos sozinhas. Ela acabou dormindo na minha casa, e se deitou comigo para dividir a cama e, em algum momento, ela colocou o braço dela ao meu redor. De repente, quando percebi já estávamos nos beijando e a próxima coisa que aconteceu foi ela começar a ir descendo pelo meu corpo todo! Eu estava nervosa pra caramba, mas uma vez que começamos a nos beijar, depois de alguns segundos, pareceu ser tão certo, que eu acabei me entregando totalmente ao momento! E então comecei a beijar todo o corpo dela, e mesmo que eu nunca tivesse feito isso antes, realmente parecia algo totalmente natural. Depois dessa noite, no entanto, nós duas ficamos estranhas uma com a outra, o que é totalmente normal, afinal, como agir normalmente depois de ter uma experiência sexual tão louca e intensa quanto essa quando você tem 16 anos? Nós nos evitamos por cerca de um ano, até entendermos que isso era algo natural”. – Gabriela, 31

“A segunda vez foi definitivamente melhor”

“Eu estava em um momento em que eu sonhava em fazer sexo com uma mulher. Eu fazia pesquisas no google, eu assistia a vídeos, e eu estava realmente empolgada com isso. Quando chegou o momento em que eu conseguiria realizar esse desejo, as coisas não foram muito bem, acho que fiquei ansiosa demais e não conseguimos fazer nada muito bem, os beijos não se encaixavam, assim como todo o resto também não, porque eu não tinha ideia do que eu estava fazendo. Eu não tive um orgasmo e acho que minha parceira também não, foi quase como perder a virgindade com um homem.

“Ainda assim, eu continuava animada com o sexo com outra mulher, principalmente porque eu estava me descobrindo como lésbica, então sabia que eu só precisava relaxar e deixar as coisas acontecerem. Conheci outras muitas mulheres, até que chegou a hora novamente e a segunda vez que fiz sexo com uma mulher foi definitivamente melhor.

Ter relações sexuais com uma mulher pela primeira vez (especialmente, penso, se você é uma jovem lésbica como eu), pode ser realmente assustador, principalmente quando você não tem com quem conversar sobre isso. Eu me preocupava em ‘fazer isso certo’ até eu aprender a me comunicar com as minhas parceiras e então tudo ficou realmente maravilhoso.” Bruna, 25 anos.

Se o sexo com outra mulher é algo que deixa você realmente pensativa, talvez você seja bissexual, ou mesmo lésbica. Não é preciso ter medo de novas descobertas, e se você não está feliz sexualmente com a sua vida hoje, talvez seja a hora de se abrir e descobrir um mundo novo cheio de possibilidades.

Você já pensou em fazer sexo com uma mulher, ou já teve essa experiência alguma vez? Como foi a sua? Comente abaixo!

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (6 votos, média: 3,00 de 5)
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *