Por que o Divórcio Não Te Transforma em Uma Perdedora

Ninguém fala, pelo menos não na sua cara, mas você sente. Você sente o julgamento nos olhos das pessoas quando você diz que está se divorciando. Percebe a crítica na voz delas quando te perguntam se você tem certeza de que está fazendo a coisa certa.

Sabe no que eles estão pensando – que se está se divorciando é que falhou. Mas eles estão errados (e você também, caso acredite neles)!

Divorciar-se não significa que você falhou, e sim que seu casamento acabou.

O significado do fracasso

Na tradução para o inglês, fracasso é “failure”, e segundo o dicionário Webster, “failure” significa “uma fratura ou ceder sob estresse.” Usando essa definição, o divórcio certamente seria um “fracasso”, já que a maioria dos casamentos que terminam em divórcio é porque a (ou as) pessoas “cederam sob estresse.”

Mas essa afirmação é precisa? Certamente não é completa.

O dicionário Webster também define como uma “falta de sucesso”. Usando essa definição, o casamento que termina em divórcio é realmente “um fracasso”?

Divorciar-se de um alcoólatra ou viciado em drogas que está colocando em risco a saúde de seus filhos é “um fracasso”? Escolher uma casa pacífica para criar os seus filhos em vez de ficarem juntos em meio a um tumulto é “um fracasso”?

Quando você olha para o divórcio dessa forma, não é tão fácil dizer que todo casamento que termina antes da morte é “um fracasso”. A verdade é que, se algo é ou não “um fracasso” depende totalmente de como você define a palavra “fracasso”.

Como você define o fracasso?

Apesar de que quase metade de todos os casamentos hoje em dia terminam em divórcio, as pessoas ainda se apegam à crença equivocada de que ao menos que ele dure até a morte, ele falhou.

Mas provavelmente todos os casamentos que terminam em divórcio em algum momento foram felizes, saudáveis e bem sucedidos, e isso muitas vezes é deixado de lado.

Por que as pessoas costumam dizer que todo um casamento “falhou” apenas porque em algum momento não deu certo e a melhor opção foi terminar? Isso pode ser muito injusto, não só para as duas pessoas envolvidas, mas para toda a instituição do casamento.

Seguindo esse raciocínio, se um casamento “fracassa” porque terminou antes da morte, ele automaticamente é “bem sucedido” enquanto o casal permanece junto?

Se a única medida do sucesso é se o casamento dura ou não, então a felicidade, amor, segurança, estabilidade, confiança entre tantos outros benefícios que supostamente o casamento fornece, realmente não importa.

De fato, essa definição não faz muito sentido. Um casamento duradouro, mas repleto de agressões físicas e psicológicas, não pode ser considerado bem sucedido. Permanecer casada agravando a sua estabilidade emocional, segurança ou mesmo sua alma, não pode ser algo “bem sucedido”.

É claro que mesmo que você concorde que nem todos os casamentos que terminam em divórcio são fracassados, e até mesmo que você entenda logicamente que seu casamento não foi um fracasso só porque terminou em divórcio, isso às vezes não muda o seu sentimento de que de fato ele falhou.

E ainda pior é quando você sente que fracassou. Esse é o problema real. O que é necessário que muitas pessoas entendam é a grande diferença entre o que ela faz e o que ela é. Mesmo que a sua ação (ou inação) a levou ao fim do seu casamento, não significa que necessariamente você seja um fracasso.

Isso pode significar que você cometeu erros ou fez mau julgamento de algo ou alguém.

Quer dizer que você pode ter sido boba, insensível, arrogante ou mesmo estúpida. Todas essas palavras podem definir como você agiu, mas fundamentalmente não definem quem você é como ser humano.

Tudo isso também não quer dizer que você não é responsável pelas suas ações, ou que não deva levar o seu casamento ou votos a sério.

Se a responsabilidade pelo fim do casamento é sua, então é absolutamente necessário que você preste atenção ao seu comportamento e assuma a responsabilidade por qualquer dano causado por você.

Mas não é necessário que passe o resto da sua vida com vergonha, sentindo-se um fracasso por causa do que fez. Se cometeu um erro, assuma e faça o melhor possível para corrigi-los. Então perdoe-se, perdoe o seu parceiro e siga em frente.

Você é mais que o seu divórcio

Divórcios acontecem. Independente de você aceitar, achar chato, ruim, errado, bom, certo, a verdade é que o divórcio acontece, e quando acontece com você, com certeza não é nada bom.

Mas ficar se martirizando pelo “fracasso” em vez de aceitar e seguir em frente não ajuda em nada. Isso só faz com que você se sinta pior, e faz com que fique ainda mais difícil se “curar” desta situação.

Infelizmente, a sociedade ainda não evoluiu a ponto de não julgar e não sentir vergonha. Provavelmente você ainda irá perder alguns amigos devido ao divórcio. Ainda irá sentir algumas pessoas te julgando e rotulando como um “fracasso” porque seu casamento acabou.

Mas você não tem que se definir através do julgamento das outras pessoas. Você tem o poder para criar a sua própria definição de si mesma e de sua vida. Quem é você?

RECOMENDADOS PARA VOCÊ

Você está passando por momentos difíceis por conta de um divórcio atualmente? Como tem lidado com isso e enxergado essa situação? Comente abaixo.

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*