Brinquedos Eróticos Algemas

Por que as Mulheres Adoram o Livro 50 Tons de Cinza?

Se você é como milhares de mulheres, sabe que 50 tons de cinza é o primeiro livro da trilogia da autora britânica E.L James. Porém, o livro é diferente de qualquer romance que você leu. Claro, existem os olhares, os músculos, beijos apaixonados, mas o livro não tem só prazer. Tem também dor – dor de dependência e disciplina, de dominação e submissão, sadismo e sadomasoquismo, mais conhecido como BDSM.

BDSM descreve atividades sexuais que misturam dor e prazer. Tem sido praticada em milhões de quartos ao redor do mundo; até no Kama Sutra.

Apesar disso, BDSM nunca foi parte da cultura popular. Então porque 50 tons de cinza se tornou um livro obrigatório para mulheres em toda parte?

Mulheres gostam de se desapegar

A mulher moderna tem milhões de coisas na mente e pode ser incrivelmente difícil para ela encontrar a energia sexual e pensamentos sexuais. Mesmo se ela estiver fazendo sexo pode estar pensando nas tarefas que precisa realizar. Aí entra 50 tons de cinza. A heroína da história é inexperiente sexualmente e até desajeitada, mas seu amante dominante não lhe dá escolhas além de deitar e se submeter. Para as mulheres, a ideia de ser levada aos céus por um amante pode ser bem agradável. Essencialmente, ele faz todo o trabalho e ela se diverte!

Mulheres ainda gostam de ser garotas boazinhas

Mesmo estando em 2013 e nós saibamos que as mulheres tem desejos e necessidades sexuais como os homens, nós ainda vivemos em uma sociedade que marginaliza mulheres que apreciam sexo. Nós condenamos mulheres de piranhas e vagabundas quando elas são abertas a respeito de sua sexualidade. Novamente BDSM pode ajudar a tirar essa vergonha e medo. Se ele está no comando e faz ela se submeter a esses tabus, ela não precisa ter nenhuma responsabilidade no assunto. Ela ainda é a garota boazinha – apenas uma garota boazinha com uma vida sexual bem selvagem.

Mulheres adoram fantasia

50 tons contém material bem adulto, mas na verdade começou como um fan fiction baseado em Crepúsculo. Você pode se perguntar o que o romance adolescente de vampiros tem a ver com BDSM, mas no fim do dia, tudo se resume a fantasia. Enquanto homens precisam de material visual para entrar no clima, mulheres precisam do cérebro. Elas desejam histórias, romance, erotismo e fantasia. Também, é importante lembrar que só porque você gosta de ler BDSM, não quer dizer necessariamente que você queira tentar. Fantasia pode ser apenas isso, fantasia.

E, deve ser dito que nenhuma mulher quer ser estuprada ou ser vítima de violência na vida real. Alguns opositores irão temer que o livro promova violência contra a mulher, mas é importante lembrar que é uma história de ficção e que a mulher do livro está optando por se submeter ao parceiro e apreciando.

Quer você fique interessada ou não por BDSM, pode usar 50 tons de cinza como iniciador de conversa com o parceiro para descobrir que fantasias secretas estão escondidas em cada um de vocês. Mesmo que vocês não as realizem, pode ser bem erótico compartilhar esses pensamentos íntimos e qualquer coisa que conecte o casal sexualmente!


Conte para nós, você já leu o livro 50 Tons de Cinza? O que você sentiu durante a leitura? O que despertou em você, sexualmente falando?? Comente abaixo suas experiências!

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (5 votos, média: 3,40 de 5)
Loading...

RECOMENDADOS PARA VOCÊ

VÍDEOS RELACIONADOS


publicidade

2 comentários

  1. a minha parceira ela confessou para mim que gosta de submissão e como eu começo tem literatura para isso

  2. Acho que este livro foi um divisor de águas.
    Antes dele, para as mulheres, falar de sexo era um tabu.

    Este livro, sendo bom ou ruim, não vou entrar no mérito, troxe para as rodas femininas e masculinas um tema em comum, o sexo.

    A partir daí, estou percebendo as mulheres mais a vontade para falar, criticar, propor fantasias este mesmo realizar-las.

    Que a literatura mundial saia da mesmice de livros de contos de fadas e traga um pouco da realizadade sexual e fantasiosa das pessoas.

    Recomendo a trilogia “Peça-me o que quiser”

    Abraços

    [email protected]

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*