Mulher solitária

Como Superar o Medo de Se Apaixonar

Não é incomum as mulheres desenvolverem um medo de se apaixonar. Isso ocorre, geralmente, quando a mulher estava envolvida em outro relacionamento sério, comprometida com outro homem e ele, simplesmente, parte seu coração.

Quando a mulher é traída ou passa por alguma decepção amorosa, como humilhação ou amor não correspondido, ela tende a se fechar, criando um bloqueio e medo de se apaixonar, muitas vezes, difícil de ser revertido. Se o vínculo anterior que você teve com seu ex-namorado ou marido foi muito forte e vocês viveram intensamente, com uma convivência praticamente diária, fizeram planos futuros juntos e tudo mais, pode ser que a dor do término seja ainda maior e mais difícil de cicatrizar.

Assim, você pode desenvolver esse medo de se apaixonar como uma ferramenta de proteção ou forma de afastar possíveis dores. Seu cérebro inconscientemente te protege contra novas mágoas, uma vez que você não se permite e não está pronta para amar novamente.

Porém, saiba que esse medo pode persistir e ser longo se você não se forçar e tomar medidas para superar esse problema. Veja o que fazer para superar e enfrentar o medo de se apaixonar de uma vez por todas.

Seja corajosa

A primeira coisa que você deve fazer é enfrentar os seus medos. Pense: de que vale ficar remoendo feridas antigas? Isso apenas causará mais dor. Por isso, seja corajosa, enfrente a sua dor, entenda que o que passou não tem mais volta e tente fazer das experiências anteriores que você teve, uma forma de crescer e amadurecer.

Não pense que você não é merecedora da felicidade e que nunca encontrará ninguém legal para você. Isso é pura depressão e não corresponde à realidade. Saia dessa fossa. Todo mundo merece e tem direito a um amor e a ser feliz, você só precisa se permitir.

Pare de fazer comparativos

Um dos maiores erros de quem sofreu uma desilusão amorosa é querer comparar ou fazer generalidades. Pare de achar que “todos os homens são canalhas”, “todos os homens são infiéis” e “todos os homens são iguais”. Pode até ser que uma parcela seja, mas não são todos, longe disso, existem muitos homens que estão dispostos a se envolver em um relacionamento sério de corpo e alma, se entregam realmente e respeitam sua parceira.

Assim como você provavelmente não gosta de ser comparada a outras mulheres, não faça o mesmo, pois você pode torcer a língua e afastar muitos homens interessantes e legais com esse medo de se apaixonar.

Permita-se

Querer que o príncipe encantado toque a campainha da sua casa em cima de um cavalo branco é pura bobagem. Você deve se permitir amar novamente. Isso não significa que você deva sair desesperadamente à caça, aliás, quando a pressa é muita, geralmente você ficará sem nada ou só achará trambolho. A questão é se permitir mais de uma maneira geral, sendo um ser humano mais leve e amigável.

Saia com amigas, aproveite sua vida, faça atividades sozinha e sinta-se bem com isso. Provavelmente quando você menos esperar irá conhecer alguém que vale a pena investir. Converse com as pessoas ao seu redor, não seja tão fechada, pois você pode perder muitas oportunidades com isso.

Acredite no amor

Não seja aquelas mulheres amarguradas que não acreditam no amor, que tudo que se assemelha a isso é falso, não fique falando para suas amigas que elas são umas iludidas por estarem apaixonadas e que cedo ou tarde serão decepcionas pelos seus parceiros e nem olhe feio para os casais na rua. Ninguém quer ter uma pessoa assim por perto, tão negativa.

Para você ser feliz e amar novamente você precisa acreditar que o amor existe e que ele pode proporcionar muitas coisas boas. Ele pode até não ser eterno, mas ele é bom enquanto dura, certo?

Amor próprio

Se você não tiver amor próprio, dificilmente conseguirá perder o medo de se apaixonar e amar outra pessoa. Primeiro você deve se valorizar, enxergando suas qualidades e aceitando seus defeitos. Veja qual é o seu potencial, seus atributos físicos, seus conhecimentos e fique feliz com eles. Obviamente você pode continuar se desenvolvendo e crescendo, mas isso não impede que você se sinta feliz consigo mesma na forma em que você se encontra agora.

Não deixe de cuidar da sua aparência, mantenha a autoestima elevada, frequente um salão de beleza, dê uma repaginada no visual, faça coisas que te dão prazer, pratique atividades físicas para aumentar seu vigor, enfim, não desista de você.

Seja otimista

Ao começar a se envolver em outro relacionamento ou conhecer um outro homem, não pense nos pontos negativos. Se você focar muito nos defeitos dele, nas crises, seu medo de se apaixonar provavelmente irá desenvolver um pânico e cortar a relação antes mesmo que vocês avancem e amadureçam juntos. Brigas, crises de ciúmes, excesso de proteção são normais. Defeitos também! Por isso, não queira achar alguém livre de defeitos e perfeito, pois isso é pura ilusão.

Aceite que coisas negativas existem e que podem ser benéficas para aprender a lidar com as situações com mais maturidade, não queira se desvencilhar e fugir delas. Aceite o que vier de bom grado e aprenda a valorizar mais os aspectos positivos do que os negativos em um relacionamento, assim tudo fica mais leve e você fica mais relaxada.

Seja madura

Entenda que nenhum relacionamento é igual ao outro e, por mais que não seja legal ficar remoendo o passado, talvez, quando você já estiver superado o medo de se apaixonar e esteja mais segura e firme, você possa lembrar dos seus relacionamentos anteriores para tirar proveito disso para seu novo relacionamento.

Você pode agora, com mais clareza e distanciamento, tentar entender o que fez dar errado, se foram atitudes específicas de cada um, alguma ação dele ou rejeição, alguma incompatibilidade que existiam entre vocês, enfim, procure aspectos que expliquem isso para te ajudar a buscar o certo e apostar suas fichas positivas no novo relacionamento.

O amor é uma dor

Provavelmente você já ouviu essa frase: “O amor é uma dor”. Por mais boba que ela possa parecer, ela traz muita verdade em poucas palavras. Não adianta achar que amor verdadeiro é indolor. Amar alguém doi, machuca, e momentos de provação, dificuldade e dor virão, e isso poderá ser superado ou não. Por mais que a dor possa vir, o medo de se apaixonar é muito mais doloroso do que permitir se apaixonar e quebrar a cara. Antes viver a vida plenamente, se permitir e amar, do que viver na tristeza e amargura da solidão. Pense nisso.

Ajuda psciológica

Se o buraco no seu coração for tão grande que, por conta própria, ajuda de familiares e amigos você não conseguir cicatrizar as feridas, talvez seja melhor procurar ajuda profissional. Frequentar uma terapia pode ser bastante eficaz para você se entender melhor na sua individualidade e também abrir seu coração novamente para as novas oportunidades e possibilidades, porque disso, a vida está cheia!


Você sente que desenvolveu um medo de se apaixonar devido a alguma situação do passado? Qual foi essa história? O que você já fez para tentar mudar isso? Comente abaixo!

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

RECOMENDADOS PARA VOCÊ

VÍDEOS RELACIONADOS


publicidade

2 comentários

  1. Eu sofri o medo de me apaixonar, tinha muita falta de autoestima, autoconfiança, pensei que ninguém nunca ia gostar de mim. como forma de mudar comecei a sorrir mas, comecei a ir ao ginásio trabalhar com o meu corpo, mudei a minha forma de vestir, agora tenho uma autoconfiança que os garotos olham para mim e dizem você é uma pessoa super maravilhosa, o que me falta e um companheiro mais a pesar de tudo eu só uma solteira feliz.

  2. Oi, sou o Louis e eu fiquei apaixonado já fez anos atrás, eu amei aquela relação mas o gato jogou comigo e me machucou muito, eu tente me apaixonar novamente e o consigo mas como em um mês eu lembro tudo o que ele me fez e termino a relação por aquele medo.
    Atualmente existe um gato do qual eu estou apaixonado mas não posso fazer alguma coisa para me ficar com ele, já tente tudo pra esquecer do passado mas ainda não consigo, acho que devo ir pra um psicólogo e ele me possa ajudar

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*