Casal Triste e Pensativo

Como Salvar um Casamento Que Caminha Para o Divórcio

Poucas experiências de vida são tão traumáticas quanto um divórcio. Não é apenas o fim do relacionamento entre um casal, mas sinaliza o desmoronamento de uma família inteira. Então se você acha que ainda tem como salvar um casamento que está indo ladeira abaixo, tome as rédeas. Esteja preparada para medidas duras e muita paciência, mas vá com uma atitude positiva em direção a uma solução. Afinal, o próprio fato de você estar procurando maneiras de como salvar um casamento significa que não é tarde demais e os problemas, não importa o quão complicados, ainda podem ser resolvidos.

Encare a realidade

O primeiro passo para saber como salvar um casamento é reconhecer que há um conflito e que há questões que precisam ser esclarecidas assim que possível. Frequentemente, os dois acreditam que enquanto o conflito não estiver declarado, o casamento pode ir mancando de algum jeito. É esse medo de balançar o barco que impede um casal de tomar medidas corretivas cedo, até que se torne tarde demais e o barco tenha virado. Então, tome coragem nas duas mãos e aborde o assunto com seu marido.

Discuta o que está errado

Discuta o que está transtornando seu casamento e explore os motivos que possam ter o levado à situação atual. Entretanto, mesmo se vocês dois discutirem seu relacionamento, combinem de seguir certas regras. Se revezem para falar e não interrompa quando for a chance de seu parceiro de expressas seus pensamentos. Procure descobrir a fonte primária do conflito atual e não arraste incidentes do passado ou faça comparações com outros casais. Não há nada tão frustrante quanto emperrar em coisas superficiais, enquanto a questão mais importante continua sem solução.

Expresse seus sentimentos mais profundos

Verbalize seus pensamentos e expresse claramente o que tem te aborrecido e por quê. Se você guarda seus sentimentos, isso só vai piorar sua percepção de que não está sendo compreendida, até que eles estourem de forma desagradável. Além do mais, é injusto esperar que a outra pessoa leia sua mente e avalie o que você está sentindo. Quando tudo está exposto, vocês pode se surpreender ao descobrir o quanto vocês não sabiam dos sentimentos e percepções de cada um.

Evite acusações

Entretanto, quando discutir a fonte do conflito no seu casamento, seja cuidadosa e mantenha uma posição objetiva. Evite se deixar levar por um ciclo sem fim de acusações e contra-acusações. Uma boa maneira de fazer isso é evitar frases começando por “você”, por exemplo “você não valoriza meu trabalho” ou “você passa tempo demais no bar”. Tente dizer “eu me sentiria mais valorizada no casamento se meu trabalho fosse valorizado” ou “significaria muito para mim se nós passássemos mais tempo juntos”. Acusar a outra pessoa de provocar a crise no casamento só vai deixá-lo na defensiva e não vai levar a discussão a lugar nenhum.

Procure uma solução

Depois de identificar a fonte do conflito, para ter como salvar um casamento é preciso tentar achar a solução. Entretanto, é mais fácil dizer do que falar, mas não é impossível de descobrir. Tenha em mente que a resolução vai implicar em uma quantidade de responsabilidade aos dois. Discutam o que cada um pode fazer para melhorar o relacionamento, o que vai, por sua vez, implicar em fazer algumas mudanças em si mesmo. Cada um deverá ceder um pouco em termos de tempo e esforço. Cada parceiro precisará fazer algumas mudanças nas suas prioridades e princípios, se quiserem que o casamento seja salvo. Aqui, mais do que em qualquer situação, a cooperação mútua é um dever, especialmente quando há muito em jogo a se perder.

Envolva pessoas em que confiem

Aceite a ajuda de pessoas que vocês dois confiem. No estágio inicial de um casamento com problemas, ambos os parceiros tendem a esconder o problema da família, pensando que de algum modo a coisa se resolverá por si só ou porque se sentem envergonhados do que os outros podem pensar sobre seu relacionamento fracassado. Entretanto, se a situação chegar a um ponto crítico, é muito melhor procurar o conselho de membros familiares ou amigos próximos, de modo que o conflito se resolva. Mas ao mesmo tempo, elas devem ser pessoas em que ambos confiem para ter uma visão imparcial e os interesses da sua família sejam o foco.

Procure ajuda profissional se necessário

Se no fim das contas, apesar de seus melhores esforços, você parecerem não estar perto de saber como salvar um casamento, procurem ajuda profissional. Um terapeuta matrimonial pode fazer maravilhas para casamentos com problemas e nenhum casal deve procurar advogados para o divórcio sem antes ver um terapeuta. Isso porque ele é treinado para identificar, precisa e objetivamente, a fonte do problema. Além do mais, ao contrário da família e amigos, que podem estar mais próximos de um dos parceiros, um terapeuta terá uma visão imparcial enquanto tenta resolver o conflito. Mas o melhor de tudo é que ele também oferecerá estratégias de como salvar um casamento e sobreviver à crise. Então, se seu casamento caminha para um divórcio eminente, ele pode ser sua melhor chance, já que não há tempo suficiente para tentar vários outros meios de consertar o casamento.

Todo casamento passa por turbulências, já que filhos, responsabilidades domésticas e horários agitados do trabalho podem criar prejuízo mesmo no mais apaixonado dos casais. Entretanto, se você vir que a ideia do divórcio parece estar nascendo com frequência aumentada, é hora de agir. É imperativo que ambos os parceiros estejam dispostos a consertar seu casamento, já que qualquer solução viável precisará da cooperação dos dois. Então, se vocês dois acham que vale a pena salvar o casamento, dê o seu melhor. Vá com uma atitude positiva e não economize nos esforços para resolver a situação. Lembre-se de que no final, um casamento é uma instituição notavelmente tenaz e que é a melhor chance da sociedade humana contra o vazio dos relacionamentos fracassados.


O seu casamento está passando por uma crise? Você anda procurando formas de como salvar um casamento para poder ajeitar sua relação? Comente abaixo o que está acontecendo e o que vocês já pensaram em fazer.

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (8 votos, média: 4,25 de 5)
Loading...

RECOMENDADOS PARA VOCÊ

54 comentários

  1. Bom, escolhi comentar porque provavelmente alguém com mais experiência pode me dar uma visão diferente do que tenho agora. Tenho 19 anos, e decidi “juntar as escovas” com meu namorado vai fazer 1 ano. Antes disso namoramos por 1 ano (pouco tempo, eu sei), e junto à minha mãe eu sempre fazia tudo, lavava, passava, por mais que não gostasse, eu fazia. Antes de sair de casa, eu e ele conversamos sobre isso, ambos trabalhariam, ambos teriam que se ajudar, e as palavras dele foram: Será eu por você e você por mim. Após nos ajuntarmos nada seguiu conforme as palavras dele, ele parou de fazer faculdade e só trabalha, eu trabalho e vou pra faculdade, quando chego, tem dia que ele faz a comida, tem dia que não (porque levamos marmita todos os dias), mas o que suja, não lava, e num dia que chego mais cedo quer ficar me chamando de preguiçosa e relaxada pelo fato de não lavar a louça que ele que ta em casa não quer lavar. Esses dias eu chorei e fiz porque ele ficou me dizendo: toda mulher que faz seu papel chega em casa e se incomoda com essa situação, se incomoda em ver louça na pia e a casa bagunçada. Mas ele não faz. Ontem (sabado, ele trabalha meio periodo) eu deixei tudo limpinho e sai com minha irmã, só porque não lavei o banheiro foi motivo de me chamar mais uma vez de relaxada, preguiçosa e PORCA. Em abril nos separamos pelo mesmo motivo, em maio ele veio dizendo que ia mudar e que ia me ajudar porque não estava certo. Não fez, só promessas. Machista demais, machuca demais. Não sei mais o que fazer…

  2. Oque falta hoje nos relacionamentos é respeito,como as relações hoje estão descartáveis por qualquer motivo um dos parceiros pede o divórcio,além disso a facilidade de “traição on line trás conflitos profundos no relacionamento!Mas se ainda existir amor é possível sim salvar um casamento da falência!

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*