Swingers

Como é a Relação de um Casal Swinger?

Muitas pessoas conservadoras podem ver um casal swinger com maus olhos, como se estivesse jogando fora todo o legado matrimonial e “respeito à família” que foi construído ao longo dos anos, principalmente pela Igreja Católica. Já outras pessoas respeitam, mas não conseguem entender como um casal swinger pode dar certo, por ter de lidar com ciúmes, possessividade e tudo mais. Outras pessoas até gostariam de tentar, mas não encontram parceiros que topem mergulhar em um relacionamento do tipo.

As opiniões divergem, mas você sabe, de fato, como é ser um casal swinger? Você sabe qual a diferença deles para um casal dito “normal”? Não? Então, entenda abaixo como é a relação de um casal swinger (que pratica swing).

Casal swinger

Pessoas que praticam swing com frequência se dizem muito felizes. Isso porque nenhum dos dois precisa abrir mão de vontades, se privar de prazeres e outras coisas por estar envolvido ou comprometido com outra pessoa. Geralmente em uma união comum, ambos devem deixar para trás sua “vida de solteiro” e amadurecer como um homem e mulher de família, construindo um matrimônio sólido moldado na confiança mútua e comprometimento.

No casal swinger também, a única diferença é que, para eles, é muito mais fácil manter essa “promessa”. Isso porque eles podem viver suas “aventuras sexuais” juntos, se divertindo, sem crises de ciúmes. Assim, não precisam esconder nada um do outro e podem realizar suas aventuras sexuais em companhia, desfrutando do prazer entre si e dividindo com outros casais experiências únicas e enriquecedoras.

O casal normal não, geralmente um deve suprimir suas vontades e desejos mais íntimos em prol do “bem do relacionamento”, e isso pode muitas vezes contribuir para a traição. Por este motivo, muito se fala que os casais swingers são mais saudáveis do que os casais convencionais.

Diferença entre casal normal x casal swinger

Ambos os casais começam suas vidas amorosas e a convivência muito bem, no início é tudo um mar de rosas, um faz juras de amor ao outro e é tudo lindo e maravilhoso. Mas, com o passar dos anos, o tédio, a monotonia e o desgaste toma conta do relacionamento.

Até podem haver exceções de casais que se divertem muito com viagens e outros afazeres juntos, mas, na maioria dos casos, o que ocorre é que a falta de emoção toma conta e por mais que o casal procure inovar no sexo, muitas coisas podem ficar a desejar, além de enjoar, de certa forma, de ver o mesmo corpo todos os dias, ouvir as mesmas frases, fazer as mesmas posições, enfim.

As pessoas gostam de experimentar, conhecer pessoas e isso é uma das coisas que se perde em um relacionamento comum. Isso não ocorre no relacionamento de um casal swinger, eles podem dividir essas experiências em conjunto, contribuindo inclusive para aumentar a intimidade um com o outro e fazendo um bem maior ao relacionamento como um todo, que ultrapassa as esferas do sexo, pois se todos estão felizes e satisfeitos no sexo, também estão mais felizes na vida de uma maneira geral.

Crises de ciúmes no casal swinger

As pessoas podem perguntar como um casal swinger dá certo? E as crises de ciúmes? Para começar, um casal para ser swinger não pode ter ciúme, ou até pode ter um pouco de ciúme, mas nada exagerado e possessivo, se não realmente não há como dar certo.

No entanto, eles geralmente estão juntos porque realmente se amam, pois caso contrário não haveria porque estar juntos. Eles realmente se sentem felizes e plenamente satisfeitos na companhia do outro e não deixam que a atração física e o sexo abale o relacionamento.

Eles sabem separar o significado de sexo do amor. Para eles, sexo é uma forma de expressão, libertação sexual que pode ser praticada em conjunto como uma exaltação do carnal, já o amor é mais do que isso, é uma parceria, um sentimento profundo que transgride o plano material e se sobrepõe através do plano espiritual. Por isso, tudo costuma acontecer de forma natural.

O único acordo que eles têm é de não esconder nada um do outro e sempre ter relações em conjunto, nunca sozinhos com outras pessoas, assim não há segredos nem motivos para ciúme.

Crises de ciúmes em um casal convencional

Você pode estranhar essa afirmação, mas, e se te disséssemos que casais convencionais possuem muito mais ciúmes do que o swinger? Isso ocorre porque como eles possuem desejos suprimidos, fica mais fácil ter atrações mais fortes por outras pessoas, e qualquer olhada para o lado ou conversa com uma mulher desconhecida pode causar muitos ciúmes na mulher.

O mesmo para o homem, ele não suporta ver “sua” mulher conversando com outro homem, com risadas e coisas do tipo, pois ele já pensa que pode ser substituído ou ter um pensamento mais rústico de que o outro homem é uma ameaça e pode oferecer mais prazer a ela do que ele.

Enfim, esse sinal de alerta está constantemente ligado e geralmente leva a discussões bobas e sem fundamento. O controle que um tem sobre o outro pode gerar estresse no relacionamento, levando ao seu fim. A desconfiança, mesmo quando não há um motivo específico para isso, não é saudável.

Compartilhando informações

Um casal swinger conversa constantemente sobre sonhos, desejos, vontades, necessidades, enfim, a vida deles é um livro aberto e não existe aquele receio do que a outra pessoa irá pensar. Por este motivo, é tudo mais leve e verdadeiro, livre de julgamentos.

Já um casal normal, com o estresse do dia a dia, mal tem tempo de conversar, e após muitos anos eles podem começar a não falar sobre sentimentos, muito menos sobre desejos sexuais com medo do que o seu parceiro poderá achar. Assim, eles vão “empurrando com a barriga” todos os anseios mais íntimos e chegará uma hora que essa insatisfação irá explodir e se manifestar de alguma outra forma (separação, traição, comodismo) se um não tiver mais abertura para conversar com sinceridade com o outro.

O que os estudos dizem?

Uma pesquisa realizada mostra que 60% dos swingers são mais felizes depois de se tornaram swingers. Um total de 90% afirma que o relacionamento melhorou após mudar os hábitos sexuais. Quanto ao ciúme, 70% diz não ter tido problemas com ciúmes e conseguiu se adaptar à nova rotina. O correspondente a 76% afirma que a vida passou a ser mais emocionante e instigante e menos monótona e chata.

Sabe-se que o fracasso no relacionamento é 70% menor em um casal swinger do que em um casal monogâmico. Todos esses dados comprovam que o casal swinger pode ser mais saudável do que um casal normal, e então? Mudou sua visão de mundo? Vocês não precisam se tornar um casal swinger se não é isso que você quer, mas aprenda a respeitá-los.


Você conhece algum casal swinger? Já experimentou algo parecido ou tem curiosidade de descobrir como funciona esse mundo? Comente abaixo!

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (6 votos, média: 4,83 de 5)
Loading...

RECOMENDADOS PARA VOCÊ

VÍDEOS RELACIONADOS


publicidade

25 comentários

  1. JÁ FOMOS EM ENCONTROS DE CASAIS, POREM SÓ COMO VOYEUR
    ACONTECEU A 8 ANOS HJ ESTAMOS PREPARADOS ESTAMOS AGUARDANDO UMA OPORTUNIDADE
    PARA REALIZAR .É UMA PENA MORAMOS EM UMA PEQUENA CIDADE NO INTERIOR DE SP!!

  2. As mesmas regras se aplicam a casais adeptos do poliamor e polisexo. O texto foi bem específico ao tratar exclusivamente dos casais swingers, mas a verdade é, que qualquer modelo de relacionamento não-monogâmico é infinitamente mais feliz e saudável do que o falido modelo monogâmico, que nunca deu e nunca dará certo. Eu tenho dois companheiros,moramos os 3 juntos e somos muito felizes.sem falar que somos muito mais amplos quando o assunto é sexo. Ainda mais livres do que casais swingers. Afinal, desde que haja transparência no relacionamento,não necessariamente devemos fazer tudo juntos. Podemos nos relacionar com outras pessoas, mesmo de forma individual.

    • Seu modelo de relacionamento é almejo para mim e minha esposa, mas, infelizmente, ela não aceita. Enquanto isso, sou obrigado a viver num relacionamento monogâmico, que se mostrou incapaz de atender todas as minhas necessidades, sobretudo sexuais, e tenho certeza que o mesmo se aplica à minha esposa, que não quer enxergar e prefere as amarras impostas pelo casamento tradicional.
      Parabéns a vocês, que souberam apreender a tempo que a vida não se resume ao mundo restrito do casamento monogâmico.
      lorenzosavassi@yahoo.com.br

  3. Eu sonho em ficar com um casal, porém sou casada a 15 anos e meu marido é muito careta e conservador, sempre falo sobre isso com ele mais ele diz para eu desistir que ele não suporta a idéia só de pensar em me ver trepando com outro. Mais eu fico triste queria muito viver está experiência de ficar com um outro casal. Já que meu sexobanda meio careta.

    • Oi Carmem eu e meu marido estamos à procura de uma mulher com esse desejo eu iria adorar te conhecer!!!!

    • Meu namorado que me ensinou a gostar de swing, mas confesso que no fundo já gostava, só não tinha coragem e o parceiro. Aí quando começamos a namorar ele me levou, no início fiquei meio travada mas,depois de conversar com ele em casa e definir regras de nunca fazer longe de mim e não me deixar sozinha,me soltei na segunda ida e hj adoro.E muito bom e nosso relacionamento na cama excelente

    • Oi Carmem eu e minha esposa estamos à procura de uma mulher para nos aventurar.

    • Carmem,
      A minha situação é igual à sua.
      No entanto, aqui em casa, quem é conservador é minha esposa Por inúmeras vezes tentei convencê-la a abrir nosso relacionamento, inclusive a participar de swing. Já mencionei à ela que adoraria vê-la trepando com outro. Imaginando que ela não aceitaria vê-la na pica de outro, já propus à ela até para sair com outro sem a minha presença. Tudo sem sucesso. Ela insiste ficar nos limites do relacionamento monogâmico, infelizmente.
      Vai entender a natureza humana: em alguns casos é o marido que não aceito e em outras a esposa.
      lorenzosavassi@yahoo.com.br

  4. Eu conheço sim. Não é bem Swuing, pois o prazer dos dois é um só: vê-la sendo subjugada por outro homem. Recentemente, conversando com ela,soube que quando chega visita na sua casa, ao entardecer ou à noite, e ele se interessa em fazer “algo mais”, ele enrola com a visita até certa hora quando não há mais condução, e a pessoa se vê obrigado a dormir na sua casa. Ele trabalha em frente à sua residência no horário noturno e tem a liberdade de vir a hora que quiser em casa, bastando atravessar a rua. ele dá instruções a ela pra que se insinue pra pessoa, e no meio da transa ele aparece e participa.
    Algumas coisas que eu soube: que uma das janelas fica entreaberta e antes de entrar, ele passa um bom tempo se excitando vendo o que está acontecendo. Até os dias de hoje lembro de uma participação na casa deles no carnaval de 2005, quando eu fui assistir os desfiles das escolas de samba. Hoje eu só teclo por aplicativos com ela pois moro longe.

  5. Nós – Minha Esposa e Eu – somos um casal liberal e nunca tivemos problemas com sexo e/ou as aventuras individuais… até realizamos, algumas poucas vezes, o “menage a trois”, tando ela com dois quanto o inverso, dupla penetração, etç. Sempre fico tão excitado em saber que ela esta “transando com outro que, se dependesse de mim, ela transaria mais com outros do que comigo mesmo. Porém, ultimamente minha Esposa vem demostrando a idéia de nos tornarmos casal convencional e isto para mim é um pesadelo, pois nunca aceitei a ideia de que um deva estar “preso” ao outro; amo minha Esposa e sempre vou amar mas não aceito a ideia de ser um casal “normal” e não quero perdê-la. O que faço?
    Alguém pode me dar alguma ajuda para “sair dessa barca”?

    • Eita,Complicado amigo! Mas…Relaxa,o melhor e sentar com ela e conversar.Esse e o problema que a maioria tem medo! Nao quer terminar,mas Tbm não quer abrir mão das aventuras sexuais.So com uma boa conversa!Boa sorte.

  6. Eu e minha namorada procuramos garota para um menage.

  7. Ajuda a variar e diversificar o cardápio para quebrar a monotonia de consumir sempre o mesmo prato. Mas e o risco de doenças e outras situações como fica? Meu marido insinua sempre que gostaria de me partilhar com outros para me presentear com orgasmos inesquecíveis e eu fico tão excitado quando ele diz estas coisas mas ainda não tive coragem de admitir que gostaria mas me faz tesar bastante eu admito. Acho que seria mesmo maravilhoso com muitas mãos em mim de uma só vez ai que delicia em só pensar nisso estou toda molhada.

    • Oi,Valéria!
      Vocês são de São Paulo?
      Achei interessante tua história. Gostei desse”…mas ainda não tive coragem…”
      Essa situação que querem mas, não sabem se terão coragem…essa incerteza…deixa a coisa melhor ainda…
      Iniciar um aproximação mas,sem saber se vai chegar no final…e estar preparado para que,talvez,não aconteça nada. Melhor do que já ter tudo tão certo.adoraria,”falar” mais à respeito….

  8. Nossa meu namorado e eu estamos muito a fim de começarmos novas experiências, só está faltando a oportunidade .

  9. Alguma mulher afim de um sexo a três? Eu e minha mulher somos viciados em porno com um homem e duas mulheres e estamos afim de experimentar na prática,idade da mulher tem que ser entre 23 e 30 anos

  10. Boa noite.
    Tenho essa fantasia em ver a minha esposa transar com outros só em pensar nisso me dar uma
    Tesão.
    Já falei com ela várias vezes não sempre negativas sempre não, ela não gosta não curte.

    Alguém
    Pode me dar alguns conselhos para ver eu faço ela experimentar essa aventura?
    11969577813.
    Grato a todos desde já!

  11. Respeito muito a quem faz a pratica de swing.Mas convenhamos.tal pratica ACABA TOTALMENTE COM OS LAÇOS MATRIMONIAIS AFETIVOS de qualquer casal,a intimidade NUNCA MAIS SERA A MESMA ENTRE OS 2,a ponto de que um nao satisfara mais ao outro ESTANDO A 2,e isso causará serios problemas.Quando tem sentimento,NAO PODE HAVER SEXO com mais de duas pessoas.Sera apenas sexo por sexo,sem vontadee mais por obrigaçao pra manter o relacionamento.Sexo acontece entre os 2,mas um ou outro,ou os 2 pensando de repente naquele casal que conheceu numa determinada noite.A CUMPLICIDADE,A PARCERIA,A CONFIANÇA,E O RELACIONAMENTO,JAMAIS SERAO OS MESMOS APOS A PRATICA DE SWINGS,E/OU ORGIAS.AMOR VERDADEIRO É SOMENTE A 2,ASSIM COMO O SEXO,NAO EXISTE SWING EM CASAL QUE SE AMA DE VERDADE E SE COMPLETA.QUANDO UM TEM AO OUTRO E COMPLETA UM AO OUTRO FAZENDO AMBOS FELIZES,NAO PRECISA DE SWING OU ALGO DO TIPO.ISSO É COISA PRA CASAL QUE ACABOU DE SE CONHECER E TEM RELACIONAMENTO LIBERAL E SEM SENTIMENTOS!!!

    • Por mais amor que exista entre os cônjuges, um nunca conseguirá satisfazer todas as necessidades do outro, sobretudo sexuais, salvo raríssimas exceções. Tenho certeza que o amor que minha esposa tem por mim não é suficiente a impedir que ela sinta desejo sexual por outro, ainda que nossa vida sexual seja bem ativa. O mesmo ocorre de modo contrário.
      Consegue-se conter a pulsão sexual por pessoas de fora do relacionamento, mas com tempo essa contenção não faz bem para a pessoa e atrapalha o próprio casamento.
      O grande problema que vejo é que as pessoas confundem fidelidade conjugal com exclusividade sexual. Acredito que a fidelidade não pressupõe a exclusividade. A exclusividade conspira contra os ideais do amor, que pressupõe liberdade, inclusive das amarras da possessividade, própria da exclusividade.
      Conheço alguns casais que passaram a ser mais felizes e completos quando passaram a compreender isso e passaram um a dar mais liberdade ao outro, sobretudo sexual. Isso ocorre por existe amor, contexto em que um se preocupa mais com a felicidade do outro em comparação com a própria felicidade.
      Amo muito minha esposa e, por isso, quero que ela seja livre, inclusive de mim mesmo.

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*