Dispositivo antiestupradores

Armadilha Para Assediadores – Dispositivo Crava Farpas no Pênis

Infelizmente, muitas mulheres são vítimas de estupro todos os dias, e é por isso que muito se fala sobre esse assunto, e cada vez mais várias medidas de segurança ou proteção às mulheres em todo o mundo estão sendo criadas.

  Continua Depois da Publicidade  

Elas variam de país para país, mas aqui você verá uma grande controvérsia: uma armadilha para estupradores.

Acredita-se que 35% das mulheres no mundo já sofreram violência física e/ou sexual por parte do seu companheiro ou por parte de uma pessoa diferente (que não era o seu companheiro em algum momento de suas vidas).

As mulheres que sofreram abuso físico ou sexual pelos seus parceiros têm duas vezes mais probabilidades de fazerem um aborto, sofrer de depressão e em algumas regiões do mundo, 1,5 vezes mais probabilidades de contrair o HIV em comparação com as que não sofreram violência do parceiro.

  Continua Depois da Publicidade  

Há países com condições legais e sociais que protegem as mulheres contra o estupro, já em outros, o risco de sofrer um ataque sexual é maior. A verdade é que nenhuma mulher está isenta desse perigo.

Na África do Sul, os ataques sexuais são muito comuns, razão pela qual a médica sul-africana Sonette Ehlers desenvolveu um produto anti estupro chamado “RAPEX”.

A idéia nasceu quando ela estava atendendo uma mulher vítima de estupro e a menina lhe disse que gostaria de “ter dentes lá embaixo”. A ideia ficou mais sofisticada quando ela tratou um paciente que acabou pregando o próprio pênis com o zíper das calças.

Armadilha para estupradores

Essa armadilha para estupradores se trata de um tubo com espinhos no interior. Ele deve ser inserido na vagina pela mulher com um aplicador, assim como os absorventes internos.

Se a mulher é abusada sexualmente, essa armadilha clava farpas no pênis do agressor, assim, a única solução para se livrar do RAPEX é através de cuidados médicos, o que tornará muito mais fácil capturar e condenar o estuprador.

  Continua Depois da Publicidade  

Muitas pessoas criticaram e questionaram esse dispositivo e a médica sul-africana. Houve até algumas que alegaram que se tratava de um castigo medieval, e Ehlers respondeu que, de fato, era um castigo medieval para impedir um ato medieval.

O que você acha deste dispositivo anti-estupradores? Atreveria-se a usar essa armadilha para assediadores? Comente abaixo!

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (4 votos, média 4,50)
Loading...
  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

×