Casal se olhando

Amor à Primeira Vista Existe?

Será que o amor à primeira vista existe? Essa é a pergunta que não quer calar na mente de algumas mulheres que encontram o “homem ideal”. Aquela sensação comum das mãos suando, um friozinho na barriga, aquele nervosismo de não saber como agir na frente da pessoa, a ansiedade de rever a pessoa novamente, não conseguir tirá-lo da cabeça, se pegar suspirando pelos lugares mais inusitados, ficar dispersa em qualquer ocasião, etc… Serão esses os sintomas de uma pessoa apaixonada?

As mulheres costumam acreditar mais que o amor à primeira vista existe do que os homens, talvez pela visão romântica que algumas delas carregam ou pela pressa em se envolver em um relacionamento e se comprometer. Mas será que é realmente possível amar uma pessoa apenas ao vê-la uma vez? Acompanhe…

Paixão x Amor

Algumas estatísticas apontam que a cada dez casais, um afirma ter se apaixonado à primeira vista. Por mais clichê que possa parecer essa afirmação, alguns realmente acreditam que bastou uma troca de olhares para que o futuro deles estivessem traçados. Realmente é bem possível que tenha rolado uma boa impressão inicial, um encantamento e até uma química, mas dizer que amou uma pessoa ao vê-la uma única vez é um pouco de exagero. O que ocorre é que muitas pessoas confundem amor com paixão.

Paixão é aquele sentimento fugaz que incendeia os corações e faz as pessoas agirem por impulso. Muitos dos sintomas citados na introdução são características da paixão; sendo assim, é possível se apaixonar em um primeiro contato ou nos primeiros encontros. Porém, o amor vem com o tempo.

Para amar um homem é preciso familiaridade e conhecer tanto as qualidades quanto os defeitos. Só se ama alguém ao conhecê-lo por completo e aceitar certas manias e imperfeições. Na paixão só se enxerga as qualidades, por isso não podemos confundir uma coisa com a outra.

A verdade é que muitas pessoas podem se envolver por um curto período de tempo e perceber que existia apenas paixão, enquanto que aqueles casais que sobrevivem há muitos anos juntos geralmente construíram um amor juntos.

Casamentos arranjados

Em algumas culturas e regiões como o judaísmo, islamismo, no leste da Ásia e subcontinente indiano ainda existem os casamentos arranjados. Trata-se de um casamento em que líderes da comunidade, casamenteiros ou os próprios pais escolhem quem vai casar com quem.

Geralmente, o homem tem mais poder e pode demonstrar interesse por algumas mulheres e quem decide se o casamento irá se consumar são os pais ou líderes, e não a própria moça. Isso mostra a falta de liberdade feminina que ainda persiste, apesar desses casamentos terem sidos mais comuns no século 20.

Existem algumas variações em cada cultura, mas a maioria delas revela e defende que o amor de um casal pode surgir após o casamento, com a convivência e familiaridade. Muitos podem nunca se amar, apenas respeitando e tendo carinho um com o outro, enquanto que outros podem ser realmente casais felizes e que se amam. Se essas comunidades estiverem certas, isso demonstra que não é verdade que o amor à primeira vista existe, uma vez que só pode haver amor com conhecimento e cumplicidade.

Motivos que justificam

Alguns dos motivos que podem justificar esse pensamento de que o amor à primeira vista existe é a carência da mulher. Uma mulher que está há muito tempo sozinha e está infeliz com essa situação tende a se iludir facilmente. A sua procura desesperadora por achar alguém às vezes chega a tal ponto que ela se ilude que encontrou o cara ideal apenas para se convencer disso e aposta todas as suas fichas no relacionamento, mesmo sem ter certeza daquilo que sente.

Outras mulheres, na busca por superar um relacionamento antigo, também podem se envolver com outros homens para esquecer um ex-namorado. Essa fragilidade latente deixa a mulher vulnerável, e não é preciso muito para ela achar que encontrou o amor da sua vida após o primeiro encontro.

Mulheres mais equilibradas, independentes e felizes consigo mesmas, que não precisam de um homem ao seu lado para se sentirem completas, dificilmente acreditam que o amor à primeira vista existe. Pessoas mais bem resolvidas, de uma forma geral, costumam ter uma outra visão do amor.

Fim da idealização

O amor começa a surgir quando a idealização acaba. A partir do momento em que você enxergar um homem por inteiro, com suas belezas e defeitos externos e internos, você estará pronta para amá-lo. Se os defeitos dele não forem compatíveis com os seus, ou seja, forem realmente intoleráveis para você, isso pode ser uma forma de dizer que vocês não podem continuar juntos. É nesse momento, quando a idealização acaba e a realidade traz mais clareza, que você saberá se está disposta a amar a pessoa ou não.

Saber se o que viveram foi apenas paixão e um relacionamento fugaz é essencial para ter a dimensão dos seus sentimentos. Paixão e amor podem coexistir por um tempo, mas muitas pesquisas indicam que a paixão acaba, geralmente após uns dois anos de envolvimento, e sem amor não há como um relacionamento sobreviver.

Assim, os relacionamentos que dão certo a longo prazo são àqueles que equilibram paixão e amor, ou tenham apenas amor, geralmente casais mais velhos que já vivem uma rotina há muitos anos.


E você, acredita que o amor à primeira vista existe? Conhece alguma história, ou você mesmo já se apaixonou à primeira vista por alguém? Comente abaixo!

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (8 votos, média: 4,00 de 5)
Loading...

RECOMENDADOS PARA VOCÊ

2 comentários

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*