Casamento

9 Mulheres Revelam os Piores Conselhos de Casamento que Já Receberam

Quando uma mulher anuncia aos quatro cantos que vai se casar, divide com as pessoas próximas problemas que está enfrentando no casamento ou apenas expressa o desejo de subir ao altar em algum momento da sua vida, algo que ela provavelmente ouvirá são conselhos sobre casamento.

É mãe, tia, avó, amiga, irmã, colega de trabalho, vizinha e, se bobear, o pessoal que trabalha no supermercado em que ela faz compras. Alguém sempre tem algo a dizer sobre o que fazer e não fazer ao dividir a vida com alguém.

Se por um lado ouvir recomendações de pessoas queridas nesse momento tão importante da vida pode ser útil, algumas pessoas podem dizer certas coisas que na realidade não têm nada a ver. Como o que essas nove mulheres contaram que receberam e que você confere na lista a seguir:

1. Ser interesseira

“Minha mãe disse várias vezes ‘Case por dinheiro – você pode aprender a amá-lo’. Sim, claro”, revelou Kathy Gregg Acton pelo Facebook.

Se manter um casamento que é baseado no amor já pode ser difícil, imagina só aguentar uma relação com uma pessoa cujo seu principal interesse é a conta bancária? Não seria mais fácil se dedicar mais ao trabalho e conseguir a grana por conta própria? Melhor riscar esse conselho da mãe da Kathy.

2. Ser capacho

“’Tudo o que ele pedir, dê a ele.’ É, não vai acontecer”, relatou @giromitch pelo Twitter.

Um casal feliz é composto por duas pessoas felizes. E para que isso aconteça, é necessário que os dois façam concessões em prol da felicidade do outro. Não dá para a mulher querer ser capacho do homem, fazer tudo o que ele manda, apenas para manter o casamento.

Além de ser algo falso, isso poderia resultar em um relacionamento abusivo, nada saudável e muito menos benéfico para os filhos que o casal poderia vir a ter.

3. Manter o marido sempre satisfeito

“Minha sogra me disse que as mulheres devem obedecer seus maridos e sempre se certificar de deixar uma refeição quente na mesa para ele, quando ele chegar em casa, porque os homens estão lá, trabalhando. O problema com esse conselho é que sou eu quem sustenta ele há cinco anos, dos oito em que nós estamos juntos. E eu nunca fiquei sem trabalhar o tempo todo, mesmo depois de dar à luz nossa filha. Além disso, nós não estamos mais na década de 50”, contou Kelly Braucht pelo Facebook.

O que aparentemente temos aqui é um conflito de gerações. Provavelmente, a sogra de Kelly certamente foi criada aprendendo que a mulher deve sempre estar à disposição do marido. Não que seja errado a esposa querer agradar ao seu marido, mas em uma casa, as tarefas precisam ser divididas, ela também tem a necessidade de ser agradada e tanto a mulher quanto o homem precisam se sentir bem e satisfeitos com a relação.

4. Pedir o divórcio

“’Não se preocupe, divórcio é sempre uma opção.’ Eu acho que se você começar com isso na cabeça, é aí onde você vai parar”, disse @kellwardell pelo Twitter.

Mas gente, isso lá é conselho que se dê para alguém que vai se casar? Claro que existem casos de casamentos que terminam em divórcio – e infelizmente não são poucos – mas uma pessoa provavelmente não começa um compromisso desse tamanho pensando em acabar com ele mais para a frente. Além de ser indelicado, dizer algo assim pode deixar a futura noiva meio apreensiva.

5. O amor vai acabar

“Pessoas deixam de amar, casar não é promessa de nada. Lutar por ele (pelo casamento) pode ajudar caso as duas pessoas queiram que dê certo”, relatou Nicole March pelo Facebook.

Pelo jeito não se fazem mais conselhos como antigamente. Não que seja impossível que o amor acabe, mas se no momento a mulher e seu noivo ou marido realmente se amam e estão cheios de esperança e planos para um futuro feliz, para que atrapalhar e jogar um balde de água fria dizendo algo que nem é certo que vá acontecer?

6. Não dormir brava

“Nunca vá para a cama brava. Você deve ir para a cama de cabeça fria quando tiver a discussão”, contou @hkfan1 pelo Twitter.

É meio complicado conseguir ficar com a cabeça fria enquanto está com raiva, não é mesmo? Em alguns casos pode ser melhor ir dormir brava, descansar uma noite inteira e esfriar a cabeça, para aí sim ter uma conversa mais tranquila com o marido. Desse jeito, aquelas ofensas e palavras rudes que saem da boca sem pensar quando uma pessoa está brava podem ser evitadas.

7. Seguir o livrinho

“Minha sogra me deu um livro de mão sobre como ser uma boa esposa. Eu sublinhei a parte que dizia ‘o seu dono deve enaltecê-lo e seus filhos devem declará-la feliz’ e o devolvi com um ‘Obrigada, mas eu descobrirei”, disse Liana Nyanya Wilkinson pelo Facebook.

Primeiro que não dá para ser uma boa esposa seguindo as instruções de um guia, afinal cada mulher é diferente, assim como seu marido, o que resulta em relações únicas que são aprendidas e vividas de maneira espontânea.

Segundo, só de dizer que o marido é dono de sua esposa, fica meio complicado que uma mulher leve o livro a sério. Duvidamos que exista a versão da publicação de como ser um bom marido.

8. Não dar ouvidos a pessoas solteiras

“Qualquer conselho de pessoas solteiras. É como pedir conselhos sobre como ser bons pais de quem não tem filhos” – Mel Arky declarou pelo Facebook.

Aqui a leitora não mostrou qual foi o conselho ruim que ela recebeu, mas revelou qual o grupo de pessoas cujos conselhos não lhe agradam. É claro que quem é casado saberá dizer mais sobre casamento do que uma pessoa solteira, mas existem casos em que quem está do lado de fora enxerga as coisas de uma maneira mais clara e pode ajudar o casal, ao falar de uma outra perspectiva. Não dá para generalizar.

9. Ser responsável pela saúde do marido

“Uma pessoa no meu trabalho me disse que era minha responsabilidade cuidar do meu marido quando ele estava passando por uma depressão séria. Eu achei isso muito difícil, já que eu estava sempre trabalhando. Ele se consultou com um terapeuta e eu nunca mais discuti minha vida familiar com minha colega novamente”, contou Marian V. Brown pelo Facebook.

É claro que marido e esposa devem se apoiar mutuamente e cuidar um do outro quando problemas de saúde surgem, mas nem sempre eles podem se dedicar em tempo integral – como foi o caso de Marian – ou possuem conhecimentos que realmente possam ajudar o cônjuge.

No caso da leitora, parece que o melhor foi realmente que o marido buscasse um terapeuta, para ter ajuda profissional para tratar o problema.

RECOMENDADOS PARA VOCÊ

Você também já recebeu algum conselho maluco sobre o casamento? De quem foi este conselho? Comente abaixo!

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*