Poligamia

7 Perigos de Aceitar um Relacionamento Aberto

Um relacionamento aberto é quando as duas pessoas que fazem parte do relacionamento concordam em ficar juntas, porém ambas podem sair com outras pessoas, ou seja, eles concordam que podem ter relação sexual e até romântica com outros.

Embora para muitos possa parecer algo moderno que realmente pode funcionar, já que a cada dia essa prática aumenta entre as pessoas, existem alguns perigos que devem ser levados em conta na hora de aceitar um relacionamento aberto.

1. Sentimentos

Mesmo com tudo acordado entre ambas as partes, as pessoas não podem controlar os seus sentimentos, e neste caso embora o ciúme seja um dos principais vilões, existem outros sentimentos que podem tomar conta da pessoa, como medo, raiva, inveja, tristeza, etc.

Estar em um relacionamento aberto, também conhecido como poligâmico, significa confrontar os limites de seus relacionamentos, e isso pode ser uma maneira muito fácil de começar a se comparar com a outra pessoa que também faz parte da vida do seu amado.

Você pode se sentir bem em algum aspecto com o relacionamento do seu parceiro com sua outra amante, e, em seguida, bum, você está emocionalmente sobrecarregada.

2. Às vezes é necessário um teletransporte

Sempre acontece de você ter dois eventos ao mesmo tempo, como o aniversário de alguém no mesmo dia da apresentação da banda do outro, ou pior, um deles está com o coração partido e precisa de atenção, enquanto o outro quebrou o carro e precisa da sua ajuda.

É impossível estar em dois lugares ao mesmo tempo, e por mais que tente, sempre acabará machucando um dos dois.

Por isso, na hora de escolher fazer parte de um relacionamento aberto, é importante ter em mente essas coisas, e saber que em algum momento terá que escolher apenas uma pessoa para dar atenção e estar junto.

3. Programação

Pergunte a qualquer pessoa que vive de maneira poligâmica o que elas menos gostam a esse respeito, e escutará um coro falando “programação”.

Tentar manter a logística da vida social com todos muitas vezes é um pesadelo, principalmente quando o outro só fica feliz com você por perto.

Como no problema acima, estar disponível para todos às vezes é muito complicado, e pode te cansar e desgastar, inclusive quando os eventos ou lugares de encontros não são tão próximos um do outro, ou da sua casa.

4. O espião

É muito difícil encontrar alguém que faça parte ou já fez parte de algum relacionamento aberto que garanta com toda sinceridade que nunca sofreu por ciúmes, ou com os ciúmes de alguém.

Muitas vezes, você pode não sentir ciúmes, porém um de seus parceiros poderá se tornar um certo “espião” e começar a reclamar de que você passa mais tempo com o outro, dar mais atenção para a outra pessoa, etc. Isso com certeza será um grande problema, principalmente se você se importa com essa pessoa, e pode acabar desgastando não só a relação de vocês dois como com os outros.

5. A perda

Amar outra pessoa significa sofrer com a perda. Vidas e relacionamentos mudam, as pessoas crescem, se separam, afastam-se ou evoluem para necessidades e caminhos diferentes.

Um relacionamento aberto pode ser mais propenso a acabar do que um monogâmico, já que envolve mais pessoas, e muitas vezes, quando um deles termina com outra pessoa, pode afetar os outros relacionamentos, principalmente os que envolvem a pessoa que foi deixada.

Perder alguém, terminar um relacionamento, nunca é algo fácil, mesmo se tratando de relacionamentos abertos. Pode ser ainda pior, já que são mais de duas pessoas envolvidas.

6. Preconceito

Ser poligâmico, ou seja, viver um relacionamento aberto, significa estar à margem do que a sociedade considera “normal”.

Mesmo se você tem um trabalho onde não julgam seus relacionamentos e seus amigos pessoais e familiares aceitam as suas escolhas, ainda pode ser difícil.

Seus relacionamentos não fazem parte da cultura popular, os ideais sociais são todos construídos em torno da monogamia e até mesmo no melhor cenário, onde todos que você ama plenamente aceitam as suas escolhas, você ainda tem que dar explicações a respeito delas.

Quando você opta por este tipo de relacionamento e decide deixar isso claro para todos, e não ter que se esconder, tem que estar preparada para lidar e lutar contra o preconceito, e até estar disposta a quebrar paradigmas seculares.

7. A proposta

Por último, porém não menos importante, um dos grandes perigos é literalmente aceitar estar em um relacionamento aberto.

O ideal é que a pessoa analise muito bem os problemas citados a cima, e não veja isso como uma forma do seu parceiro ser infiel sem se sentir culpado, afinal esta é uma maneira de relacionamento, por isso supostamente, se ambos concordaram, não há infidelidade.

Aceitar ser parte de um relacionamento aberto requer que a pessoa esteja preparada e tenha certeza da sua escolha, pois não poderá sofrer muito ao saber que seu parceiro, por exemplo, sai com outras pessoas.


Você já participou de algum relacionamento aberto? Acha que conseguiria viver dessa forma? Comente abaixo sua opinião sobre o assunto!

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

RECOMENDADOS PARA VOCÊ

Um comentário

  1. Acho que tudo na vida tem pontos bons e maus. O maior perigo nisso sao as DSTs ou estarao condenafos a usar preservativos

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*