Juntando as escovas

6 Mitos Sobre Casamento e Por que Você Não Deve Acreditar Neles

Chega uma hora na vida de uma mulher adulta em que é preciso tomar uma decisão: se um dia ela se casará ou não. Por mais que ainda não tenha encontrado um relacionamento sério, saber que tipo de compromisso deseja ter na vida e deixar isso bem claro para com quem ela se relaciona é algo importante, para pautar as futuras relações e evitar decepções.

Algo que pode atrapalhar a escolha de algumas pessoas é a ideia que elas têm sobre casamento, que nem sempre está certa. Realmente, não é nada fácil dividir a vida com alguém, mas isso não quer dizer que a tarefa seja impossível, especialmente quando há amor envolvido. Por outro lado, não dá para esperar viver um conto de fadas, já que uma relação é formada por duas pessoas, que possuem qualidades, mas também têm defeitos, e dessa maneira, não são perfeitas.

Esses são só alguns exemplos de conceitos sobre a vida a dois que as pessoas têm, e que em muitos casos podem estar errados ou distorcidos. Vamos apresentar abaixo seis mitos sobre casamento e contar porque você não deve acreditar neles.

1. Metade de todos os casamentos termina em divórcio

Parece meio assustador, não? E até pode fazer com que alguém pense: para que vou me casar, se a chance de que eu acabe me divorciando é tão grande assim? Calma, esse informação não é verdadeira, pelo menos não mais. Esse dado vem de uma projeção antiga da década de 70.

Nos dias de hoje, a taxa de divórcio no Brasil ficou na casa dos 2,5 a cada 1 mil habitantes, de acordo com dados de 2012 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Já nos Estados Unidos, esse número ficou em 3,6 a cada 1 mil habitantes, segundo pesquisa.

2. Casais felizes não discutem

Pelo contrário, não discutir com o companheiro é sinal de que o casal não está lidando com assuntos importantes, explicou o PhD e pesquisador do Instituto de Pesquisa Social, da Universidade de Michigan, nos Estados Unidos, Terri Orbuch. Ele acompanhou mais de 350 casais durante 28 anos e chegou à conclusão que os casais felizes brigam, sim. “O que diferencia os casamentos felizes dos infelizes é que os dois aprendem como lidar com desentendimentos e conflitos de maneira saudável e produtiva”, afirmou.

Como se não bastasse, um estudo da Universidade de Tenessee, também nos Estados Unidos, identificou que os casais que reconhecem que o relacionamento passará por momentos difíceis são aqueles que ficam mais satisfeitos a longo prazo.

3. Casais com filhos são mais felizes do que os que não têm

Se na época do namoro a pressão era para quando vocês iam se casar, certamente depois que vocês se casarem as pessoas viverão perguntando quando é que terão filhos. E se alguém vier com a ideia de que casais com filhos são mais felizes do que os que não têm, não acredite. Isso não é verdade.

Na verdade, de acordo com uma pesquisa da Universidade Aberta do Reino Unido, em média, são os casais sem filhos os mais felizes com a relação e o parceiro do que aqueles que já são pais.

Mas isso também não quer dizer que ter filhos seja uma coisa ruim. Orbuch diz que estar menos feliz não significa que o amor não existe mais: “Isso quer dizer meramente que quanto mais responsabilidades você tem (esposa, mãe, funcionária, chefe, estudante, voluntária, etc…), menos tempo e energia você pode dedicar a cada uma delas – e , dessa forma, menos feliz você estará nesse papel.”

4. A vida sexual das pessoas casadas é ruim

Pode tirar essa ideia da sua cabeça. Uma pesquisa do Centro de Promoção de Saúde Sexual da Universidade de Indiana, nos Estados Unidos, provou que mulheres casadas fazem sexo mais vezes do que aquelas que estão em um relacionamento, mas ainda não trocaram alianças.

Mas não para por aí. Outro estudo, dessa vez feito na Universidade Estadual da Pensilvânia, também nos Estados Unidos, mostrou que o amor e o compromisso fazem com que o sexo seja fisicamente mais satisfatório para as mulheres.

5. Se você morar junto antes de se casar, sua tendência de se divorciar é maior

Outra pesquisa americana, feita pela Universidade da Carolina do Norte, analisou mais de 7 mil casais e verificou que o fato de um casal dividir a mesma casa antes de se casar não afeta o sucesso do casamento.

Na realidade, o que eles descobriram foi que a idade com a qual as pessoas se casam é que tem maior efeito em relação as chances de divórcio. Os pesquisadores concluíram que, independente de morarem junto ou estarem oficialmente casados, a taxa de divórcio entre as pessoas que se comprometem aos 18 anos de idade é de 60% e de quem espera até os 23 anos é de 30%.

O estudo da Carolina da Norte vem contestar as conclusões de uma outra pesquisa que dizia que quem vive com o companheiro antes de se casar tem mais chances de ter um casamento infeliz e passar pelo divórcio.

6. Se você realmente ama o seu esposo, a paixão nunca desaparece

O pesquisador Orbuch explicou que a paixão é movida por novidade e mistério. Por conta disso, ela começa a sumir quando um casal está junto de 12 a 16 meses. “A paixão diminui ao longo do tempo, mas é substituída por um tipo diferente de amor que está associado à felicidade e longevidade do casamento”.


Você já tinha ouvido falar e acreditava em algum destes mitos? Qual sua opinião sobre estes pontos? Comente abaixo!

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

RECOMENDADOS PARA VOCÊ

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*