Mudança por Divórcio

10 Motivos Para Não Pedir o Divórcio

Terminar um casamento pode pesar não só emocionalmente, mas fisicamente. Os números de divórcio estão aumentando mundo afora e os motivos variam, como alcoolismo, abuso físico, infidelidade, falta de comunicação etc. Nessa era de casamentos instantâneos, divórcios rápidos não são mais chocantes. Vários casamentos terminam em divórcio. Mas há casamentos que encaram os altos e baixos e finalmente atravessam o problema. É necessário entender que um casamento não é um pacote de miojo. Você não pode esperar que ele funcione magicamente. Você tem de trabalhar nele. Portanto, se as coisas ficarem feias no seu casamento e você está considerando pedir o divórcio, pergunte-se por quê.

Volte ao momento em que os problemas começaram e tente entender se há um padrão. Pergunte-se como pedir o divórcio poderia ajudar sua situação atual. Há várias razões para permanecer em um casamento e fazê-lo funcionar. Você não deve ficar no casamento pela razão errada ou claramente com a pessoa errada, mas muitas vezes o casamento pode tornar-se incrível se você puser um pouco de esforço para melhorá-lo, ao invés de seguir o caminho que parece mais fácil. Aqui estão algumas razões para não pedir o divórcio.

1. Pelas crianças

Permanecer no casamento pelas crianças é uma das razões principais citadas pelas pessoas que consideram pedir o divórcio em algum momento ou outro do casamento. Crianças de lares desfeitos tendem a sofrer mais com problemas de autoestima do que crianças cujos pais estão juntos. O lar de uma criança é sua zona de segurança. Um lar desfeito pode causar traumas emocionais severos em uma criança.

Mas vale lembrar, é claro, que um casamento com brigas pode ser muito mais prejudicial a uma criança do que ter pais separados. Então, não se está falando que o casal deve permanecer junto por causa das crianças mas sim que esse é um motivo importante para fazer os pais pensarem duas vezes nos motivos que estão levando a separação e avaliar se é possível reverter isso.

Crianças cujos pais estão juntos têm mais senso de bem-estar e são comprovadamente mais contentes. Problemas em casa também influenciam o padrão de humor de uma criança, habilidade de concentração, habilidade de ser criativo etc. Crianças de lares regulares ajustam-se bem à escola e são mais bem sucedidas para fazer amigos e lidar com problemas básicos, como o bullying, pressão de colegas etc.

2. A santidade do matrimônio como instituição

Se você acredita na santidade inerente ao casamento enquanto instituição, você deve trabalhar mais para mantê-lo. Há muitas pessoas se apaixonando à primeira vista, casando-se rapidamente e dando entrada no divórcio no fim do mês. De vez em quando você ouve falar de casais se divorciando. O casamento, como uma instituição, tem se tornado menos sagrado. Seja um modelo e lute pelo seu casamento. Sejam o casal que valoriza a instituição do casamento e o fez funcionar apesar das dificuldades. Se há algo que vale a pena a luta, é o relacionamento que uma vez foi promissor e tinha potencial.

3. O divórcio afeta a saúde negativamente

Pedir o divórcio pode trazer todas as mazelas da saúde atribuídas à vida de solteiro. Um estudo em Chicago envolvendo 8.652 pessoas de idades entre 51 a 61 descobriu que pessoas divorciadas têm 20% a mais de doenças crônicas, como câncer, do que aqueles que nunca casaram. Elas também eram, a longo prazo, mais suscetíveis à depressão, problemas cardíacos e diabetes.

4. Humanos são essencialmente animais sociais

A necessidade de companhia é uma necessidade humana básica. É legal chegar em casa e ter um rosto amigável. Estar com alguém que você ama traz o seu lado bom à tona. Na cultura popular, o estereótipo “solteirona” ou “perdedor” é tipicamente uma pessoa solteira ou divorciada ranzinza e irritada.

5. Lidar com o novo vazio na sua vida pode ser duro

A maioria das pessoas divorciadas que de repente têm muito tempo livre não quer voltar para uma casa vazia. Lembre-se, quando era solteira, você matava o tempo falando ao telefone, navegando na internet etc, e de repente começou a trabalhar de tarde. A maioria das pessoas casadas tende a ser mais eficientes e organizadas no trabalho. Elas tendem a terminar o trabalho no prazo para estarem com seus parceiros. Voltar para casa para estar com alguém que você adore e ame é certamente a motivação melhor para trabalhar mais rápido e melhor.

6. Gerenciar as finanças pode ser mais desafiador

As finanças também são outro aspecto que fazem as pessoas repensarem a decisão de pedir o divórcio. A maioria das pessoas desistem de pedir o divórcio por conta dos gastos insanos que isso envolve. Taxas legais, pensão para criança e esposa e arranjos de moradia diferentes podem cavar um buraco na sua conta bancária. Casais casados também tendem a fazer decisões de investimento mais informadas e de menor risco.

Além disso, quando você é solteira, você tende a gastar o salário em um vestido ou beliscar a poupança para tirar férias. Com outra pessoa no relacionamento, há prestação de contas e você tem de gastar o dinheiro responsavelmente. As pessoas também começam a economizar apenas depois do casamento por causa da progressão natural do estilo de vida.

7. Namorar depois do divórcio

Quando você se divorcia, você está no mundo do namoro de novo. Apesar de parecer empolgante para algumas pessoas, todo o processo de namorar pode ser assustador. Há poucas coisas com as quais você nunca terá de se preocupar depois de ter se casado. Nunca terá de estar de guarda ou no seu melhor comportamento para impressionar outra pessoa. Você pode ser você mesma. Pode se descabelar e se coçar quando quiser. Não há necessidade de se preocupar se está sem maquiagem ou sua roupa amassada.

8. Múltiplos parceiros no sexo aumentam as chances de DST

Apesar de ter parceiros múltiplos soar empolgante, isso te coloca em um risco ao qual nunca estará exposta se está em um casamento. Contrair uma doença sexualmente transmissível é mais comum no caso de pessoas solteiras, obviamente. Para algumas pessoas, o sexo com seu parceiro de casamento se torna tedioso. Entretanto, o sexo pode se tornar mais experimental e divertido com o parceiro com o passar dos anos. Isso para não dizer dos benefícios de ter apenas um parceiro e, consequentemente, sexo seguro.

9. Lidar com um novo parceiro pode dar trabalho

Se você investiu muito tempo e esforço no seu relacionamento, isso é uma boa razão para repensar o divórcio. Você passou anos se acostumando ao jeito de viver do seu parceiro, gostos, aversões, hábitos, temperamento etc. Qualquer outro relacionamento e casamento vai tomar a mesma quantidade de tempo e esforço. As coisas estão realmente tão ruins que você esteja disposta a jogar tudo fora, dar a chance a outro relacionamento que pode ser ou não a mesma coisa? As chances de um segundo casamento terminar em divórcio são o dobro, já que a maioria das pessoas inconscientemente procuram por alguém parecido com seu primeiro cônjuge.

10. Trabalhar com a situação atual pode ser mais fácil

Se seu parceiro é uma pessoa essencialmente boa e você realmente o ama, você pode achar um meio de trabalhar esse caminho difícil. Pode parecer clichê, mas o amor move o mundo. As pessoas fazem coisas loucas quando amam. Você definitivamente encontrará forças para gastar seu tempo e esforço para fazer o casamento funcionar.

Procure ajuda profissional antes de tomar a decisão de pedir o divórcio. Um terapeuta treinado e certificado ajudará a resolver as diferenças, e seu casamento pode tornar-se mais forte do que era antes.


O que te fez pensar em pedir o divórcio? Você acredita que os seus motivos ainda são maiores que estes listados acima, para tomar o caminho contrário? Comente abaixo a sua história!

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (8 votos, média: 3,88 de 5)
Loading...

RECOMENDADOS PARA VOCÊ

VÍDEOS RELACIONADOS


publicidade

16 comentários

  1. Estou com alguns “sintomas” de divorcio. Meu marido já me traiu, tento até hoje perdoa-lo mas ainda não deu, ele não me ajuda com os filhos é ausente até quando presente, mas o pior de tudo foi me dizer que não me ama mais e que se arrepende de ter me conhecido. Ando pensando muuuito em divorcio, mas pensar nos meus filhos agora passou a mudar um pouco as ideias. No fundo gostaria que todo esse pesadelo acabasse e que pudesse conviver todos os momentos com ele e nossos filhos na plena paz e harmonia matrimonial e familiar.

    • Oi Ni, sabe….também fui traída,…meu marido é um homem supostamente religioso….pois é acredite,…hoje vejo que religião não muda o caráter da pessoa o que muda é ela mesma….até então as cegas eu vivi,…..estamos casados a nove anos com uma inda menina de oito,….fruto de um tempo incrível….quando apareceu uma mulher alheia,….ele nunca foi de me xingar, mas a partir do momento em que ela apareceu,….tudo começou,…pra mim estava tranquilo,…era bom,..calmo tranquilo,…e nunca tivemos problemas, toda vez que tínhamos desentendimentos estava ao lado dele,…o tempo todo concertando,…essa mulher tem um menino da mesma idade da nossa filha, ele desfez da nossa meninas varias vezes, ele colou-a em casa, acaricia as pernas dela quando estava ak…..e acredite eu do lado,…ele sumia diversas vezes com ela na frente dos nossos amigos,…não conversava mais comigo , me xingava dizia tantas coisas ao meu respeito, que me magoaram,…..fui fazer um curso de um mês fora,…quando voltei descobri todo o ocorrido, agi de forma fria, levei ela pra sair, começamos fazer curso juntas, para poder descobrir o que realmente havia ocorrido,….e ela disse na maneira dela que foi intenso, forte e outras coisas…ele disse na frente de nós duas que não queria ela,…mas sentiu muita falta dela,…e na verdade ainda sente,…NUNCA consegui perdoar, acho que a gente desculpa o fato, o tampa com a peneira mas através de seus espaços a dor sempre vai estar lá, a partir desse momento tentei o máximo recuperar meu casamento, o fato ocorreu a três anos e ainda assim choro toda vez que lembro, estamos brigando muito e por diversas razões, só que hoje a unica razão para tentar é pela família e anos de dedicação a isso a algo que contruí, mas ele aos poucos destrói com palavras, com gestos,e me recolho de novo,hj sinto que não quero reconstruir por ele, mas pela nossa filha, e toda vez ele dá a pancada das palavras bravas, das hostilidades, sabe a questão da pessoa ser hipócrita, hoje ainda casada, estou me vendo numa situação sem volta, e mais do que nunca sim temos que privar por nossos filhos, mas acredite se a gente que é mãe, não esta bem,…eles sentem tanto, se o lar, não é mais lar, é um ringue eles vão sofrer, vejo que independente do local se você ou eu como mãe dermos pra eles algo tranquilo, eles vão ser pessoas maravilhas, toda criança sente falta, acredite sinto falta ate hj de ver os meus pais juntos, mas eles acabam entendendo,….hj me vejo sem forças para tentar de novo, e na verdade até sem motivos,….escrevi muito né…..espero que tenha ajudado de certa forma, e te desejo boa sorte, mas sempre se lembre o importante neste momento é o seu bem estar, a gente sempre vence no final. bjs

      • Oi mk, a minha história é um pouco parecida com a sua. eu me casei aos meus 19 anos e hj estou com 27, tenho 2 meninas lindas uma de 6 e a outra de 3 anos e criei os outros 3 filhos dele do primeiro casamento e hj gracas a Deus dou me muito bem com eles e infelizmente nao é assim com o pai deles. como sempre tudo no começo era mil maravilhas e logo depois do 1 ano de casamento tudo mudou. Ele é uma pessoa muito religiosa, tenta sempre passar as pessoas a impressão de que ele é a melhor pessoa do mundo, pena que isso tudo sejam apenas aparências. Ele sempre me traiu e sempre descobri e isso me doi muito, sempre tentei lutar para salvar o nosso casamento mas ele tudo fazia para acabar com ele. Ele sempre me humilhou e ate a minha irma nao escapou das maldades dele quando ele fez a ela a proposta de dar um lar para ela sem que eu soubesse e assim eles teriam uma história de amor, gracas a Deus a minha irma abriu o jogo e com isso ela teve que sair da nossa casa porque ela sentia nojo dele. Cada vez que agente tivesse uma briga ele ameacava se separar de mim e eu pensando nas crianças aquilo me assustava muito ate que chegou a ponto de me espancar quase ate a morte… Foi quando eu decidi dar um basta nisso tudo. As minhas filhas precisam de mim viva, com saúde e de bem com a vida e nao de uma mãe deprimida, triste e amargurada, foi ai entao que decidi me separar e estou mesmo em processo de separação…

        • Oi Lia, na verdade já me separei também, me sentia muito oprimida, não podia contar nada,…parece que ele iria ver tudo e minha situação pioraria,…também sofria agressões no casamento, iniciaram com beliscões, tapas em algumas áreas do corpo, com o tempo, foram aumentando, já tive que correr para não ficar com olho roxo, ou pior, o que me ajudou um pouco era cargo institucional na igreja a qual pertencia, pois não dava pra me deixar marcada né,…sim, já fui agredida também, já sofri violência sexual dentro do casamento, e no processo de divorcio escutei dele: “Você devia entender, é mulher, preciso de determinadas coisas, todo homem é assim, você tem sorte de ser eu e não outro”…..Hoje minha filha esta TÃOOOOO FELIZ……ela esta bem, eu estou bem, não trocaria nada de hoje, pelo meu passado, estamos felizes por demais, tirando somente o fato dele continuar atormentando pois acha que somos propriedades dele,…mas fora isso,…tudo esta bem…se prender em crenças como eu fiz, e com certeza muitas mulheres fazem, na maioria das vezes podemos estamos sujeitas até em perder a vida,…foi assim que sai de casa, com ajuda…porque ele mesmo não permitia…Estou inteira pra minha bb,…e a alegria dela é o que me da mais certeza de que foi o correto,…tentar arrumar algo que não tem mais concerto, não dá…

          • Oi MK, meus parabéns pela coragem que muitas de nós nao temos e que por conta disso estamos sujeitas a passar por coisas horríveis… Seja muito feliz porque voce e sua filha merecem! Bom infelizmente eu ainda não posso dizer o mesmo porque ainda estou em processo de divórcio e ele não facilita, nao quer que eu saía de casa e se diz estar arrependido e enquanto isso eu digo pra mim mesma que o limite é este e que a felicidade é permitida pra todos então eu quero ser feliz ao lado das minhas filhas e longe das humilhações, porrada e ameacas que venho sofrendo nesses anos todos.

        • Lia, não consegui responder sua ultima msg, mas tbm passei por isso, consegui meu divorcio tem menos de uma semana, depois de alguns meses tentando, e ele também dificultou muito, mas muito mesmo, a ponto de eu ter que abrir mão de casa, bens, empresa, TUDO…., inclusive para sair de casa, foi preciso uma pessoa ir me ajudar, hoje moro longe, mas ele ainda atormenta, minha filha não quer mais vê-lo, pois ela lembra de muita coisa, e já chegou a contar coisas de quando eu não estava em casa, muito triste mesmo, hoje ele usa ela para se aproximar de mim, porém todas as vezes que ele vem vê-la, que foram poucas desde minha separação, ele me atormenta,…uma pena que só temos ak para conversarmos, espero que sua situação se resolva, que você e suas meninas sejam muito felizes, e por experiencia própria, não há mudança, se você cansou, se para você…você deu o seu melhor em tudo, siga em frente, não se sinta nunca culpada, porque se deu certo até o momento é porque VOCÊ fez com que desse.
          Um beijo enorme a você e suas meninas,…

  2. Olá, meu casamento está indo cada vez mais indo para o precipício, e realmente essa materia me ajudou a repensar nos princípios que me levaram à casar-me. Obrigada (:

  3. Estou apaixonada por outra pessoa. Isso está me destruindo!!! Meu marido é uma pessoa maravilhosa, porém não amo mais. Estou sofrendo muito com essa situação! Não quero pedir o divórcio, mas não posso passar o resto da vida nesta angústia! É terrível essa situação..

    • Você devia pedir-lhe o divórcio, porque o que está a fazer é muito, muito pior.
      É muito difícil arranjar coragem para pedir, mas é o melhor que você agora pode fazer.
      Este artigo é muito pessimista e não se pode levá-lo muito em conta, até porque não há dois casais iguais. Muitas vezes o divórcio é a melhor solução. Vai querer passar a vida triste e a sofrer?
      Há mais homens e mulheres por aí. Não se sente feliz? Mude.

  4. Procurei artigos sobre divórcio pq meu desejo é ter certeza absoluta q esse será o caminho certo, mas pelo jeito isso é impossível.
    Me casei com 16 anos, hj tenho 38, ele foi o único homem com qurm me relacionei intimamente, ele tem muitos problemas com ele mesmo, depressão, é negativo, não trabalba a 6 anos e apenas faz bicos, quem segura as pontas de tudo sou eu. Ele paga a escola da minha filha com a pensão que mãe dele recebe, não gasta di heiro com nada. Ele nunca me traiu, tem um bom coração, mas neste momento, apesar de dizer que não quer terminar o relacionamento, tbm está voltado apenas para si mesmo.
    Sou cristã, os conceitos que construí durante anos me constrangem diante do divórcio, tbm tenho uma filha de 12 anos que entende tudo o q se passa com o pai.
    Se me divorciar não seria por falta de amor, mas pelo desgaste total da convivência.

  5. Casado a cerca de 4 anos, desde a primeira semana notei uma certa falta de desejo sexual por parte dela, tenho 25 anos, e esse negocio de sexo em media 4 vezes por mes não é pra mim, no período de gravidez e nascimento do bebezinho cheguei aos incríveis 8 meses e 17 dias sem sexo, 87 dias antes disso, sem contar os meses que miseráveis 1 ato sexual por mes. Sem contar as insomaveis brigas,uma media de 1 briga a cada 3 dias, 1 dia sem se falar, e um de paz. Isso não é pra mim. Tenho um filho de 9 meses, mas ele eu nunca abandonarei. Fica pra lá casamento do cão.

  6. Boa tarde, estava lendo o artigo sobre divórcio e me interessei, fiquei casado durante 18 anos, após aguns anos de agressão fisica por parte dela, depois que me converti, dormi 1 ano na sala, pois estavamos sem dialogo, nossa filha tem 10 anos. Em agosto de 2013 pedi o divórcio atrav´s de uma advogada ela me me mndou embora de casa e sai. Derrepente tudo veio por água a baixo, perdi o emprego, não consigo encontrar outro, estou com 47 anos, minha filha se distanciou de mi. Estou completamento arrependido, com depressão e angustiado, estou sozinho e não consigo me relacionar com ninguém. O que eu faço?

    • Wellington Gonçalves Braga

      Tenha fé em Deus, procura uma igreja, não sei qual é a sua religião, mas o importante é ter fé em Deus que não desampara os seus filhos.pense positivo, nunca desanime pois o melhor está por vim,tenha fé que tudo vai da certo. Fique com Deus.

  7. Conheço um casal em que a esposa saiu de casa 33 vezes e voltou pra casa da mãe . Ela era muito confiante porque o marido ia atrás dela rastejar , implorar pra ela voltar . Ela engravidou e todo mundo achava que ela ia mudar , mas ela continuou saindo de casa e em uma dessas saídas , o marido não foi atrás dela , ele decidiu tocar sua vida , arrumou outra namorada , mais bonita que a ex esposa , e está super feliz . É presente na vida do filho e a namorada atual adora o filho dele . Um conselho, não jogue com o amor , você pode apostar a perder .

  8. Boa noite escrevo de Moçambique estou numa situação igual a várias que li aqui por isso ganhei coragem para escrever estou casada a 12 anos tenho 3 filhos lindos, sempre trabalhei e ajudei com a escola das crianças que estão nas escolas particulares e na alimentação mas devido a crise no nosso país tive que fechar a minha empresa no ano passado fiquei 6 meses em casa comi o pão que o diabo amassou, me chamava nomes dos mas pejorativos passíveis e sacrificou até os meus filhos por não comprar produtos básicos por que só pedia a ele para nos sustentar foi muito difícil, até que decidi voltar a trabalhar agora ele quer que eu deixo o trabalho e fique em casa ou vai pedir o divórcio

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*